Fantasia Nerd – 09

Oi, nerds.

O dia passou ligeirou e a noite mal deu o ar de sua graça e já passou também, então pra não passar batido fiquem com a foto do Darth Vader pelado, ou seria pelada? (+18)

Clique em mais informações para ver

Venha pro lado negro da força, huhu… E preparem-se porque nos próximos Fantasia Nerd serão para arrebentar a boca do balão, ou melhor falando… Ah, deixa pra lá, vale acompanhar. =Pp

Toma Rumo Guri!!

Leitura Nerd IV – Garota fogosa essa Amabel

 Passando por um sebo da cidade onde eu
trabalho vi um título que me incomodou. Nao que a revista fosse uma bosta,
apenas o que coçou em minha mente foi  o
fato de eu nunca ter lido nada daquilo, ainda mais de um gênero que eu curto
muito: Detetivesco sobrenatural, e o gibi que vamos falar é o Dylan Dog. Sei
que tem um filme com o returnesco ex-superman, mas nao faço idéia de como foi,
o que vou falar é mesmo da arte  dos
quadros.

Dulan Dog #12 – Castelo do Medo
Out/2003

Peguei a 13ª edicao do título e é com
ela que analiso se vale ou não a pena ler. Talvez seja precipitado, mas eu
queria ver do que era feito aquele investigador de horror e aplicando a lógica
do tio Stan todo gibi é o primeiro gibi de alguém. Dito isso vamos analisar
friamente:
A historia é sobre uma mulher distinta
que ao casar com o cara errado e dar pro roceiro provocou a ira de seu marido.
Ao matá-la de uma maneira cruel e meio sadô, ela permanece na redondeza para se
vingar de todos os que têm o nome de seu algoz. Agora no presente, Dylan é
convidado para investigar esse caso enquanto banca a babá de uma outra mulher
fogosa (voce entenderá o porquê) enquanto ela e seus parentes passam uma
semana no castelo para ganhar uma bolada deixada pelo tio. A história tem
humor, mistério e muitos outros artifícios para tentar captar a atenção do leitor. Porém apesar das bonanças literárias
alguma coisa me incomodou e eu nao sabia muito bem o quê. Uma das coisas era
clara, o parceiro do personagem principal era o Grouxo Marx. Caraca, como assim?
O REAL OU UM COVER? Mano, nao sei.. mas isso é mito escroto e agradeci ao
autor quando ele dispensou o personagem logo no inicio. Outra coisa é que o
Dylon é um investigador de seres fantásticos, mas é o maior cagão de todos.
Certo que um personagem mais humano torna mais crível a história, mas ele é muito
covarde, amador e consegue levar um tiro de uma mulher, de imbecil. Miss Marple é mais fodona que ele no aauge de seu septuagenário. Uma coisa que nao entendi é se o plot era em monstros reais ou não visto que termina com um gancho para
continuação. Para nao dizer que nao falei das flores o lado positivo é que
você fica querendo ver o desfecho, acha engracado o desfile das putas e se se
esforçar ve um mamilo da dama de negro, huhu. Ah, o humor e petulância inglesa
do mordomo dá o humor que falta no escancaramento do Grouxo. É uma historia
regular que deve lhe agradar para aquela leitura descontraída de viagem de ônibus. Minha nota para essa revista fica em 72, quase nada acima da
expectativa, mas alcancou a nota mediana de qualidade… duvidosa?
E você? Concorda, discorda? Sem corda?
Dê seu pitaco e conte-nos sua experiência. E eras isso por hoje, fique com
o ranking:

 #1 – Hulk #38 – 90
#2 – O Homem Aranha #146 – 87
#3 –  Grandes Encontros Marvel & DC #3Batman vs O incrível Hulk – 75
#4 – Dylan Dog #12 – 72


Toma Rumo Guri!!

IMDb No Seu Smartphone!


   Qualé, bando de desocupados! Quem é que nunca viu um trailer e pensou ser demais e depois que viu o filme pensou “pus 20 pila fora e ainda deixei de matar um troll de gelo (essa é pra ti, @SuperGuri huhu…)”? Pois seus problemas acabaram! Ahn… tá, mentira. Mas em parte eles resolvem bastante. Você, que gasta espaço do seu cartão de memória com aplicativos inúteis como o Foursquare, pode começar a abrir espaço para o IMDb!

   O maior site de cinema do mundo desenvolveu um aplicativo, primeiro para os metidos da Apple, e mais recentemente para Android. O diferencial desse aplicativo é que além de te dar todas as informações dos filmes que estão passando/passaram/passarão nos EUA, ele também possui gráficos dos filmes, na opinião dos usuários, as notas dadas, as críticas. Claro, sempre vai ter aquele imbecil dando spoiler, mas dessa corja meu caro, ninguém, jamais estará livre. Uma coisa muito bacana é que ele também possui uma guia da programação de tv, claro que só lá pros gringos, mas mesmo assim a idéia é genial (poderiam adaptá-la e desenvolver um app assim aqui no Brasil né? Nada de coisas traduzidas, e sim um app nato daqui). E claro, pra quem gosta de fuxicar, ele fala tudo sobre a vida das celebridades.

   Lógico, nem tudo são rosas, muitos têm alegado que o app é uma bela bosta, que trava de tal maneira que o telefone se desliga, ou que os vídeos não rodam… tchê, no próprio site da Google Play esclarecem que a funcionalidade, tamanho e o que mais for varia de acordo com o dispositivo… e pô, tu também não vai querer maravilhas de um smartphone Xing Ling dual chip né? O aparelho tem que ser bom… por exemplo o meu, é um Samsung Galaxy Y (simples mas bem funcional), o máximo de problema que deu foi uma leve travada na hora de rodar algum trailer, no mais, todas as funções testadas rodaram numa boa. Claro que não é sempre assim, ainda to na briga com o SDR batendo o pé que ele não funciona porque foi mal desenvolvido e não porque meu smartphone não o suporta (ui!). Muitas vezes é isso que acontece, e pra mudar só comprando um aparelho melhor Galaxy SIII me gusta. Essas últimas semanas têm saído uma porrada de apps legais, não só como funcionais como também de entretenimento e jogos. As atualizações dos que já conhecemos também. Já digo pra vocês que semana que vem provavelmente será sobre Magic Piano ou Magic Guitar. To apaixonada por eles!
   Então eras isso, galera, aqui relatei minha opinião e minha experiência com o aplicativo, e de algo que amo, que é cinema. Recomendo muito! Link pra baixar
Beijos da Bezerrinha

Papo Nerd 2

 Bem vindos a mais um Papo Nerd. Uma conversa sincera que só vai agradar aqueles que tem a mente mergulhada em cultura pop e que por ventura não se importam quando um post não é feito apenas de imagem. Vamos ao assunto de hoje:

Silent Hill, uma cidade muito louca (Sessão da Tarde Feelings)

Seguinte, estou jogando o Silent Hill 1, aquele mesmo pra PSOne, cheio de imperfeições, mas assustadoramente tenebroso. Ainda mais pra mim, que confesso aqui sempre fui meio cagão. Não tenho medo de filmes e muito menos de histórias pra boi dormir, porém quando o assunto é games o bicho pega. Se você não é gamer não vai me entender, agora se você já pilotou algum personagem pixelado vai entender que você constrói um mundo a sua volta, se teletransporta para o mundo proposto pelo game design e que você começa (se bem feito) a entender as motivações e até mesmo sentir a tensão na linha de história contada e vivenciada. Agora então você imagina quando é um bom e velho estilo survival horror como SH. Eu quando piá não costumava nem mesmo a me aventurar a jogar Resident Evil sem chamar o vizinho pra jogar junto, um artifício usado inúmeras vezes para jogar tais jogos. Minha mente sempre foi muito imaginativa e se imergisse num mundo daqueles seria difícil sair assim tão fácil.
Pois então recentemente resolvi jogar novamente um jogo que na época não entendia muito bem mais entendia seu valor. Acompanhava críticas excelentes (lembro de ver no Multishow um pedaço de um detonado e até seu lançamento na E3 com o Lucas Silva e Silva, huhu), mas tinha um certo receio de experimentar grandes doses de terror bruto. Enfim, fui crescendo e lendo Stephen King, Alan Poe e Lovecraft e jogando games mais aterrorizantes – tipo Superman 64 Haha, sacaniei! – como RE5, Fear e esses jogos de zumbis na luz do dia que acho meio galhofa e vi bons filmes que são tantos que nem vale a pena citar apenas um. O medo (ou cagonice, chamem como quiser) começava a ceder e então fiquei com vontade de jogar essa franquia ainda mais que tinha uns jogos novos (Downspour e o HD Collection que você pode comprar clicando nos nomes =Pp) chegando e então peguei pra assistir o filme.
Uma coisa engraçada é que na minha cabeça eu já tinha assistido o filme, mas ao ver o dvd notei que tinha assistido Mtville, sabe se lá porque confundi, haha. Ah, não ia citar nenhum filme mas lembrei que eu tiha medo de a Profecia quando criança, haha. Enfim, cof, cof… Ao assistir o filme lembrei do que conhecia do SH por todas revistas (Tipo Ação Games contextualizada) e achei bem fidedigno a obra dos consoles. Porém aquele final era esquisito, e muita coisa também no filme ficou com uma sensação de uma lacuna de informações faltavam ali. Então resolvi visitar essa cidade para ver o que estava sendo escondido atrás dela, sim, como o personagem me vi enredado a desvendar os segredos de Silent Hill. E amigos… Tudo é muito sombrio.
Começo falando que diferente de qualquer jogo que havia experimentado nenhum deles me deixou com a sensação desconfortável de que se aquilo fosse real não deveria estar ali. Em RE você pensa: Sou um policial fodão e são homens sobre experimentos de uma empresa com nome de música da Rihana. Porém SH te dá a sensação de que tudo é perigoso, de que tudo faz mal e você então grita a todo momento em pensamento (até no filme): “Você é burro?? Não entre aí!!!”

Os elementos criados para o jogo e começado no maestral SH1 são armas perfeitas para o desconforto. Uma névoa que deveria esconder imperfeições de tecnologia avançada parecia esconder de você segredos de uma cidade maligna. O rádio que você se acha capta a presença de forças do mal e lhe alerta que um inimogo pode aparecer de qualquer lugar em meio àquela falta de claridade. Seres mutilados, brutalidade sem limites e histórias macabras que você não entende nem 5% quando começa completam o clima nefasto. Porém com certeza o que mais dá medo é aquela droga de sirene e o mundo entrando em uma sintonia de outro level. Se o rádio lhe dá medo, a sirene e a escuridão que toma conta daquela cidade fantasma são de gelar qualquer cidadão. Apesar disso você segue em frente porque quer saber o que há por trás daquilo tudo, o medo é uma outra faceta da curiosidade, sem os 2 elementos nenhum filme de terror sobreviveria. Save points quase inexistentes lhe dão uma aflição de ter que entrar naquela escola ou hospital novamente.

 
 Recomendo os 3 primeiros games da série e até o filme, são horas de entretenimento e cagaço. Um dia ainda entenderei porque as pessoas pagam para levar sustos, mesmo que sejam todos eles sobrecontrole.
Esse post poderia estar no Pankeka Games (talvez estejam), mas achei legal comentar com vocês por aqui. E vocês, o que acham de SH? Vamos debater aqui nossas teorias.

Toma Rumo Guri!!

Spoiler: Só clique em continuar se você já viu o filme. Eu avisei.

Okay, o filme tem um final esquisito, embora leve. A Bezerra Negra acha que todos estão mortos por isso que os jogos sempre começam com um acidente na estrada (os principais jogos), já eu tenho a seguinte teoria: Como Alessa foi queimada e viveu uma vida tortuosa no porão de um hospital e tinha poderes psíquicos dividindo sua alma em 2, assim como a cidade que foi repartida em 3 (além da normal temos a alternativa e a macabra), Alessa trouxe Cherryl para conseguir juntar-se e com issoela e a mãe foram trazidas para as 2 Silent Hill criadas por toda maldade daquele lugar e atos nefastos, sendo assim Silent Hill de Alessa é um lugar além de nossa dimensão Cherryl e sua mãe ficaram na SH2, a intermediária. Sei lá, não lembro, mas acho que Alessa não morreu então a qualquer momento elas podem ouvir uma sirene e… Ixi, é bom serem boas garotas. Aliás, SH2, o filme é sobre a 3ª edição e é em cima de Cherryl, será que teremos respostas nele? Uuuuuuuu…

Top 10 Motivos para não ir em uma Comic-Con no RS

Fazia tempo que não tinhamos uma coluna Top alguma coisa, né? Pois bem, espero voltar com tudo com esse artifício usado entre 9 de cada 10 blogs nerds, huhu. Mas que tal usar a criatividade e o sarcasmo pra dar um gosto? Perfeito!

Top 10 Motivos para não ir na Comic-Con Multiverso RS:

10º – Como assim? Muitos universos?!
9º –  Parece muito um evento de anime.
8º – Dá pra começar a jogar a franquia Silent Hill no mesmo dia do evento. Recomendo.
7º – É uma Comic-Con mesmo?
6 –  Jogar videogame e ver filmes é típico de domingo.
5º – Domingo é melhor aproveitado pra ficar com quem gostamos .
4º – Não parece muito uma Comic-Con.
3º – Não tem total apreço para a liberdade de expressão.
2º – Falta senso de humor para os dirigentes.
1º – Não é uma Comic-Con!!

Haha, brincadeiras a parte cada um faz o que quer com seu fim de semana. Eu decidi não ir nessa Comic-Con Multiverso pelo simples fato de uma discussão com o organizador (Ou um deles) que disse que não poderiamos ir de imprensa oficial porque ofendemos o trabalho deles. A matéria do ano passado você vê AQUI, diga se concorda ou não. Todavia fica o seguinte recado:

Se não partirmos para baixaria poderemos falar o que acharmos de um evento, não seremos tendenciosos para bem ou para mal por apenas termos ingressos gratuitos. Nada nos impediu de ir como paisanos e fazermos uma cobertura como foi feita a do ano passado, porém optamos por fazer coisas muito mais divertidas do que ir em um evento sem foco nos quadrinhos (Não faço idéia se acertaram nesse) e que não nos queira lá. Sei lá, cortou o tesão.

Toma Rumo Guri!! 

O ataque do Pirossauro – Tendeu? =Pp

Sejam bem-vindos a essa seção safadéénha.

 Pois estava eu aqui pensando no que postar nessa coluna marota quando pensei por que não falar das fantasias mais intimas de um nerd dos anos 80. Daí eu lembrei dela, da amável Anri. Caraca, na época eu era apenas um guri imbecil que pulava no sofá com uma máscara de plástico, balbuciava nomes estranhos como Daileon, Magaren e Satan Ghost e não prestava a devida homenagem para a androide de vermelho. Porém quando cresci ficou a nostalgia e certa malevolosidade que nunca havia percebido e que foi embutida em minha mente ainda girinal. Hoje penso com saudades desse tempo e a Anri com certeza é uma das minhas musas mais antigas e com um lugar especial nas minhas fantasias. Por isso deixo-lhes o vídeo da Anri peladinha da Silva ($$$$$$):


Agora eu imagino o produtor/roteirista da série que levou aquele toco dela dizendo: “Ah, já que não vou pegar, vou por na rede”, huhu. Compartilhou, entendeu nossa causa, nerds. Fica pela assustadora realidade dos idos de 80 de um maluco pôr uma bunda (bonitinha, vai) em um programa infantil e para saciar vossas Fantasias Nerds. Saudades da Manchete. =Pp

Toma Rumo Guri!!

Hoje é Dia D: Dark Shadows!

  
   Não poderia recomendar outro que não esse, tanto tempo para sair mas finalmente está à nossa disposição para curtir a adaptação para as telonas de uma das séries mais fodas de toda a história do mundo televisivo. Enquanto aqui no Brasil tinha a Tv Tupi nos anos 1960, lá nos EUA o pessoal se deliciava com séries como The Twilight Zone e… Dark Shadows. Como não se apaixonar por Barnabas Collins, o vampiro mais charmoso e melodramático, ganhando até mesmo do meu amado Lestat De Lioncourt? É sim, embora seja fascinada pelo meu Anjo-Louro-Demônio, este não tira o posto do vampiro mais fodão de todas as histórias sobrenaturais, sejam elas para televisão ou em livros. Nem Drácula tem tanto carisma, embora tenha o seu valor, Bram Stocker que me perdoe. Mas enfim, o filme estréia hoje e os cinemas de todo o país devem estar em polvorosa depois de tanto tempo de espera… não, pensando bem creio que poucos tenham esse sentimento, é mais provável que compareçam para ver mais uma parceria Depp-Burton. 

   Vale lembrar que Sombras da Noite, na tradução brazuca, não trata apenas de vampiros, como muitos devem estar imaginando. Tudo que remete ao sobrenatural está presente, como bruxas, lobisomens, monstros, fantasmas, zumbis, viagens no tempo e até mesmo universos paralelos. Vale lembrar também que a adaptação não é fiel ao princípio, começa um ano depois de exibição, quando Barnabas chega para a série dar o seu mega salto de popularidade. Parece brincadeira, mas os 6 primeiros meses de exibição de D.S. não possuíam absolutamente nenhum elemento sobrenatural! É, quem diria, a história era bem comunzinha até. Tiro o meu chapéu para os roteiristas, que não foram poucos. O filme foi feito com tanta dedicação que creio ter pego a essência bizarra da série. Além do Depp, temos as atuações de Michelle Pfeiffer, Helena Bonham-Carter, Eva Green entre outros que provavelmente vão aparecer para encher cenário. Confere aí o trailer e bom filme!
Beijos da Bezerrinha

Você já viu pornografia escondido?

Coluna com o selo Cafa TRG – Ou seja, conteúdo adultero adulto. +18, hein?

Olá. A coluna mais envergonhada do TRG está de volta. O primeiro post da série você vê AQUI.
Bem, pra começar vamos ao resultado da última enquete: Empate! Alguns mostraram fotos nuas por fotos, outros nem pensam nisso e poucos se importam com a infelicidade da Carolina Dieckman, seja lá como seja a escrita correta do nome dela. Vemos que há um misto de caretice com prudência. Vais saber, né?

A pergunta do Jimmy Kimmel desse post você vê no vídeo abaixo:

E você? Assiste filmes pornôs?

O barato dessas perguntas é que leva as pessoas a fazerem um julgamento apressado baseado na aparência das pessoas e (spoiler do vídeo em amarelo) acredito que a intenção de Jimmy ou da produção foi chicotear a moral de sua platéia com o final mamilos polêmico. Além desse fato, é importante pensar que a pergunta é muito vasta (Quem nunca assistiu?), portanto a melhor interpretação é “você de vez em quando ou muito AINDA assiste pornografia (escondido ou não)? Vote na enquete ao lado, você sabe… E sim, essa é uma coluna bem mamilos polêmica…

Toma Rumo Guri!!