Leitura Nerd VIII – Quase Kira

E aí, gente boníssima. Tudo em riba? Espero que sim…

Hoje vou falar sobre uma edição de um mangá muito famoso: Death Note. Maaaaas, calma… Antes que você fale que já sabe tudo fica de olho que talvez tenha uma edição que você não tenha lido. O quê? Uma história inédita do DN? Sim, e nem é tão nova.

Death Note – One Shot

A história se passa após a morte do mmmnnmm (sem spoilers, né? Até porque pretendo falar um dia da série como um todo…) e o mundo começa a ficar como era antes: muito violento. As pessoas se questionam se Kira não teria razão das atitudes que culminaram na série original. A barbárie humana começa a se alastrar novamente e pessoas continuam a torcer por um vingador, um justiceiro com as próprias mãos. Então algo impossível acontece: Outro caderno da morte cai em mãos humanas. Digo isso não pelo fato de um novo caderno aparecer, mas sim porque jamais imaginei que fariam uma sequência para esse que é o melhor mangá do mundo. Tá, um dos top 5. O original, viu? Huhu…
O maior detetive do mundo vivo – Você sabe quem, né? – então levanta-se para deter novamente essa força maior que os poderes dos homens e da lei. Alguns políciais começam a fraquejar, mas o tal detetive sabe que esse Kira não se compara com o Raito, ele é diferente. Única surpresa que vou estragar da leitura é que a diferença é que o novo Justiceiro é muito inferior ao original. Também, né… ideia copiada é brabo. O final é elucidativo e triste se pensarmos com a mente de um japonês.

A história é oscilante: Meio monótona na parte da população, mídia e policiais e muito interessante no que se refere a Near, L e até ao próprio Raito. A parte que Near tenta pensar como L e se lembra dos tempos de orfanato onde aprendeu uma lição de vida de L é muito boa. Não gostei muito que esse Kira – tá, não é o Kira – mata idosos em vez de criminosos, uma mescla de alívio para os idosos com uma limpa nos não contribuíntes do país. Vai se entender…

Enfim, é One Shot, rapidinho, pau e bola e vapt-vupt assim como  esse post. A nota? Beeeem… 79 porque vale mesmo só pelas parte do detetive.

Comics

#1 – Hulk #38 – 90
#2 – O Homem Aranha #146 – 87
#3 A Piada Mortal – Graphic Novels #5- 86
#4 O Homem-Aranha #3 – 82
#5 –  Grandes Encontros Marvel & DC #3Batman vs O incrível Hulk – 75
#6 – Dylan Dog #12 – 72

Mangás

#1 – Yu Yu Hakushô #1 – 94 
#2 – Death Note – One Shot – 79
Livros

#1 – Zona Morta – Stephen King – 95

Toma Rumo Guri!!

ANUNCIE CONOSCO!!

Mídia Kit
Site Toma Rumo Guri!! 

www.tomarumoguri.com
Início
O site TRG começou suas atividades em
dezembro de 2007 já com o intuito de unir humor e cultura pop. No início
divulgava conteúdo da internet traduzindo tiras e informações. Hoje em dia após
4 anos de existência conta com seu próprio conteúdo: Pankeka Show, Pankeka Cast, Pankeka Games,
Reviews e muitas colunas envolvendo o mundo nerd.
Público-Alvo
Apesar de ser um site com um
conteúdo que pode ser lido por qualquer um, hão de se identificar e de tal forma
ser o público que buscamos os amantes da cultura pop, nisso inclusos as seguintes
mídias: Videogame, Cinema, Quadrinhos, internet e assuntos nerds. A faixa etária e o
gênero depende muito do post em si tendo alguns como Leituras Nerds para o
público maior de 25 anos e alguns como o Bezerra Negra Comenta e a Coluna da
Lois para o público feminino. Porém englobando tudo nosso público são homens e
mulheres entre seus 16 e 35 anos.
Cliente-Alvo
Também procuramos anúncios
que condizem com nosso público. Não adiantaria oferecermos espaço para curso de
culinária se não tiver praticamente nada a ver com cultura pop (a menos que
haja uma ligação, um marketing que motive os leitores, é importante dizer que
de maneira nenhuma fechamos a porta para quem não é desse contexto, mas vê uma
chance de ligação com esse novo público). Portanto procuramos parceiros na área
do entretenimento, Lojas de action figures, Cinemas anunciando seus filmes,
editoras de livros e quadrinhos e produtoras anunciando seus games.  Outros nichos da cultura pop não citados
também fazem parte de nosso interesse. Disso é importante deixar claro que se
em vez de anuncio quiser um publi-editorial seremos sinceros na nossa análise e
jamais mentiremos para nosso público.
Formas de anuncio
Os anúncios podem ser
vinculados na lateral do blog, podem ser inclusos em um post específico, ou
ainda serem anunciados nas mídias 2.0 como o Pankeka Cast e Pankeka Show.
 

Conheça nossas principais atrações:

Pankeka Show
O vídeocast do Toma
Rumo
Guri. Cobrimos os eventos mais tri blaster do RS – em breve fora daqui
também -mostrando-os no ponto de vista do TRG com muito humor e
informação. Estamos na primeira temporada e esperamos ser uma das
maiores mídias (em razão de alcance) do TRG. Nele poderemos ter um
acesso como
nunca antes visto na história de site. Também em estudo vídeos com
possibilidades de frequencia mais semanais.
Exemplo: ASSISTIR

Pankeka Cast
Podcast criado no final de
2011 falando a respeito de filmes, séries e games, além do espaço para conversa
de cunho nostálgico, visto ser uma área de interesse dos que acessam o site. Exemplo: OUVIR
Reviews e Coberturas TRG
Geralmente quando é lançado
algum filme ou mesmo acontece um evento importante o TRG faz um super review
mostrando os detalhes do acontecido e se valeu ou não a pena. É um dos posts
super acessados do site.
 
Outros
Temos o Leituras Ners,
SuperGuri Destrói o Mundo dos Quadrinhos, Todos os Nerds do Mundo, Bezerra
Negra Testa Android, Pankeka Games, 
Bezerra Negra Recomenda, Tirinhas e o Pankeka News com notícias atuais.
E muito mais.
 
Estatística
 Com 4
anos de vida o blog tem os seguintes dados:
PageRank   : 2

 Acessos desde a criação:


 
Acesso na semana que divulgamos o mídia Kit
(08/06/2012)

 A fonte são as estatísticas do
próprio Blogger (Blogspot) que é da empresa Google.
  
Temos bem claro a meta de em
2012/2013 começar um crescimento vertiginoso a fim de tornar o TRG uma marca
forte no ramo do entretenimento e cultura pop e contamos com você cliente para
fazer parte desse novo momento do site Toma Rumo Guri. Esperamos que todos os
lados ganhem com isso, pois queremos fazer um blog com qualidade para nosso
público, ganharmos nossa recompensa por nossa dedicação e fazer você
Fornecedor/Divulgador /Agência estar em um contato maior com quem deseja
atingir.
Obrigado por sua atenção.
Contamos com você!
   
CEO: Saul Junior
Contato: sauljunior22@yahoo.com.br

Pankeka Show 01×03 – YouPix RS

Opa. Sejam bem vindos a mais um Pankeka Show, o Vídeo Cast do site Toma Rumo Guri.

Esse fim de semana – sexta finalzinho conta? – aconteceu o 1º YouPixserá que vai ter mais? – fora da terra da garoa, sampa. O Rio Grande do Sul – Tá, sei que foi em Porto alegre, mas muita gente veio de cidades circunvizinhas e então não dá para mencionar como não sendo RS, o que acho muito mais lógico – recebeu algumas das cabeças pensantes – muitas delas não – da internet – e muitas são daqui – que se reuniram para trazer para a realidade – o mundo off-line – o que aprenderam dentro desse mundo cibernético e compartilharem seus conhecimentos – e é essa a principal característica da web – e conhecerem aqueles que só se vêem através de um monitor ou recebem notícia parceladas em 140 caracteres. Esse mundo louco – e quem não é? – do YouPix-RS você vê nessa nossa edição – ficou confuso com todos esses alt + tab? feita pensando em você portanto – pois é assim que a internet funciona: muita coisa acontecendo em paralelo. –  acompanha aí, nerdão:

A pergunta chave para o evento foi “O que é ser um pontinho, um pixel, em toda a internet?” para refletirmos que por mais importância que possamos alcançar sempre será muito pouca coisa em um universo tão grande que não pára, é como se fossem apenas pontinhos mais detalhados na resolução. Gostei das reflexões explanadas e concordo que somos pontos ínfimos, mas que montam esse bonito mural eletrônico.

Ah, como o vídeo ficou GIGANTE aí vai minha opinião do evento que certamente não cabia no formatinho já esticado como uma meia tamanho P no pé do Oscar Schmidt.

Breve análise do YouPix Poa RS

O evento certamente veio saciar aquela tripla vontade dos internautas da parte mais baixa, geograficamente falando, do Brasil: Aprender o que precisa para ser inserido na Web, conhecer as ditas celebridades da internet e conhecer os @ de sua timeline. E na minha opinião, que tá valendo mais do que uma nota de 7 Reais, o grande feito do evento foi mesmo o encontro com amigos que morando longe ou há duas casas ao lado por um motivo ou por outro vocês nunca acham tempo para se encontrar. O pessoal pegou seu chimarrão – eu sei, também não gosto, mas fazer o quê… -, sentou-se naqueles puffs macios, abriram seus MACs e começaram a tuítar: “Olha quem eu achei aqui”, haha. Foi um evento muito legal por toda essa interação, ainda mais que o RS não costuma ter muita mobilização por parte dos blogueiros e costuma a se limitar em feiras de animes e eventos técnicos. É hora dos sulistas (e isso vale para SC e PR) acordarem para tentar fazer mais eventos com magnitude nacional, não apenas se deslocando para o centro-oeste e achar que isso apenas é fazer parte. Tá, acalmei, huhu…
As palestras pareciam legais, mas peguei apenas flashbacks de alguns minutos de uma ou outra situação, pois estava empenhado em meu trabalho no TRG. Porém vale ressaltar que muita gente preferiu ficar papeando sobre a vida, o universo e tudo mais com os trutas ao ar livre e puro da região da ESPM do que ficar apenas assistindo alguma coisa e creio que muito disso se deva exatamente porque no RS a maior parte da galera é usuário – alguns têm blogs, mas não o levam muito a sério – e não possui muito interesse no técnico da coisa. Além de me parecer que as palestras estavam pouco dinâmicas e muito estática para o bichinho do Ahãm que pulsa nas veias dos interloucos. Claro, com a exceção das palestras hypes -acho… – e do auditório que nem sequer consegui entrar de tão cheio e apertadinho – hmmmm – que estava. Todos pareciam ter saido de lá bem alegres e com gripe A, hehe.
O local tem seus viés: Ao mesmo tempo que era um local muito pequeno também era um local muito pequeno. Não entendeu? Beeeem… O auditório era inacessível, tinha muita gente por metro² e o barulho era como fazer uma concha com a mão no ouvido e ouvir o barulho de um mar de gente, mas ao mesmo tempo por ser um dedal e ter um clima bem lounge com aqueles puffs e cadeiras confortaveis – embora não eram tantos assim, bisoiei gente procurando desesperadamente alguns – deu um ar bem cult para tudo e foi mais acessível para quem queria tirar uma foto ou soltar o verbo com sua <escolha sua webcelebridade aqui>. É mais ou menos como se o Youpix sampa fosse o Bourbon Wallig e o Youpix Poa RSfosse o Bourbon Country, huhu…
E foi legal conhecer melhor as pessoas que de maneira intencional ou não acabamos acompanhando pela net, pois muitas pessoas que achava ser nariz em pé e meio malas notei serem pessoas muito bacanas. Embora uma ou outra continuem sendo malas…
E para terminar: Uma coisa que o Piangers falou que deu um eco em meus ouvidos elfícos, parafraseando seria algo assim: Quem faz internet não tem que ter como auge a mídia tradicional, a internet já é uma mídia tão forte quanto… e também disse algo como… Parar de pensar em como fazer banners e pensar mais em como produzir conteúdo melhores… e por mais que seja óbvio que nós artistas da web gostaríamos de ter a estrutura e o reconhecimento que somente a mídia dita formal alcança, com certeza é um mundo novo que se abre para quem assim o enxergar e está na ponta de nossos dedos. Literalmente.

Não esqueçam de curtir o canal, comentar no site, adicionar no Facebook.com/tomarumoguri e no Twitter @superguri, mandar e-mail para tomarumoguri@gmail.com, ouvir nosso podcast e o mais importante: Colocar o Toma Rumo Guri nos favoritos de seu navegador, pois a continua presença de vocês é que me importa. E divulgue, não custa se gostou.

Menos importante, mas necessário falar aqui: Estamos participando do Top Blogs, para votar é só clicar… e temos os banners para tentar sobreviver disso, huhu. Segue aí:

Valeu. galera. Ops, quero dizer…

Toma Rumo Guri!!
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –
Aprenda como comentar: 
* Além
de escrever seu texto você pode colocar com qual perfil irá escrever,
caso não enha nenhum pode simplesmente escolher para colocar seu nome e
site, se não tiver nenhum ponha o Google mesmo =Pp 

* Seja respeitoso, não precisa ser carola, mas não abuse
*Lembre-se
que seu comentário, mesmo que na internet, é passível de
responsabilização, portanto não seja injurioso pois a responsabilidade
de suas palavras é sua. 

*Não
comente apenas para fazer um jabá de seu blog. Adicione ao assunto e se
quiser pode por seu blog/site no local  específico.

*Comente e divirta-se. E não esqueça de voltar. E temos nossa página no face, é o /tomarumoguri.
 

YouPix-RS

Rapeidinho. Estarei hoje e amanhã – sozinho, para desespero da SuperGuria – da primeira edição do YouPica Youpix fora de Sampa que vai acontecer – Daqui a pouco!! – aqui em Porto Alegre. Se você gosta – então chupa, haha – de internet e acha que essa é a sua praia pinta lá – Se já tiver se inscrito é claro porque nem tem mais ingressos. O Toma Rumo Guri vai estar lá bem representado por esse cara lindo que vos fala, então se você tem curiosidade de saber quem é o nerd por trás (hmmm) desse formoso de tão rico bologuueee me procure nas palestras que estarei (sou alto, sensual e pareço um mongol). Conto inclusive com seu depoimento para o Pankeka Show. Estarei com o android ligado também para papear via bluetuuuuuufffffffiiii, haha. A pergunta principal do evento é: Qual a importância de um pontinho na internet brasileira? Uhuuu… Vamos que vamos. Segue a programação de hoje:

15h30 – 16h00 | F*CK YEAH PODCAST! o/
Como criar vinhetas para podcasts em 30 minutos?  Tato Tarcan e Prof. Maury, criadores e produtores do weRgeeks,
ensinam! Gravar o conteúdo em áudio é simples, mas e fazer vinhetas
fodas e colocar efeitos sonoros? Tato e Maury vão fazer isso na hora com
a galera, sonorizando tudo ao vivo e mostrando o resultado no final!
o/

16h00 – 17h00 | O FUTURO DO CONTEÚDO EM VÍDEO: YOUTUBE > TV?
Especialistas dizem que até 2014, 67% de todo o conteúdo
que vamos consumir online será em vídeo. Verdade ou não, o fato é que o
Brasil nunca produziu e consumiu tanto vídeo na internet quanto
atualmente. Todo mês, 34 milhões de brasileiros acessam sites de vídeo e
ficam, em média, 23,4 horas assistindo tudo quanto é tipo de coisa. Um
total de 5 bilhões de vídeos são assistidos mensalmente, conteúdo, em
sua maioria, feito por usuários amadores (cada vez mais
profissionalizados) que roubam audiência da televisão. Nesse debate, os
maiores youtubers do Brasil se reúnem pra discutir o futuro do conteúdo
em vídeo, formatos, oportunidades e a profissionalização.
Com Erik Gustavo (Co-criador do Marcelinho Lendo Contos Eroticos e Alta Cúpula Vídeos), Cauê Moura (Vlogueiro do canal Desce a Letra), PC Siqueira (vlogueiro e apresentador da MTV), Marco Carvalho (diretor dos webfilmes do  Coisas Que POA Fala) e mediação de Mau Saldanha (fotógrafo, filmmaker, podcaster no Rapaduracast e vlogueiro no Cabine Celular).

17h30 – 18h15 | 10 DICAS DE COMO FAZER VÍDEOS FODA PRA INTERNET
Dá uma lida na sinopse da atividade acima! <aguardando> Pois
é! Vídeo é a mídia mais quente do momento no Brasil… também é aquela que
mais tem concorrência. Se você quiser fazer parte da nata da videosfera
brasileira e se destacar dos milhões de outros vloggers, não perca a
aula do Cauê Moura, um dos maiores videomakers do Brasil, criador do Desce aLetra, sobre como criar vídeos que as pessoas vão querer ver E compartilhar na internet.

E por hoje é só. Quero ver se pego também muitos depoimentos e se alcanço o grande Rafinha Bastos para falar o nome do site. Aguardem.


Toma Rumo Guri!!

LEITURA NERD VII – Um pedaço esquecido de minha mente…

Galerinha paranormal, para sua alegria estou entortando
letras para mais um Leitura Nerd. E dessa vez é com alegria que vos trago o
primeiro, de muitos, livro. Porém como o consumo de uma brochura é um tanto
quanto mais demorada não adianta quererem mais do que posso produzir nesse
caso. Então sem mais delongas (e milongas) vamos aos dados da obra:
Zona Morta (Dead Zone)
Stephen King – 1978
Stephen King dispensa que tenhamos que introduzi-lo – até porque
ele conjuraria algo muito macabro para se vingar -, porém é importante
mencionar que esse foi apenas o terceiro romance dele, antes veio apenas
Carrie, a Estranha e Salem’s Lot. Mesmo assim nos surpreendemos como o início
de carreira (entre aspas porque ele sempre escreveu contos e artigos) dele era
criativo e bem minucioso no ofício de contar uma – me desculpem os puritanos –
puta história. Apesar de ser uma história fantástica Zona Morta foge um pouco
da temática Escritos de Horror. King nos apresenta um menino que sofreu uma
queda em sua infância e que alguns anos depois vira um rapaz comum que começa a
desenvolver uma estranha habilidade. Friso o comum porque é isso que é
importante nessa obra… King nos conta detalhadamente a vida de um professor
recém saído do colégio que vive uma simples vida de professor – que poderia ser
a de qualquer um – e que gosta de passear com sua namoradinha – quem sabe é
hoje que vou ganhar a noite, afinal a roda da sorte gira para todos – com os
trocados que sobram no fim do mês. Stephen faz de Zona Morta um verdadeiro
romance multimídia (em minhas palavras) porque passeia por diversos segmentos
diferentes de história sem sair da principal. É como se tivesse romance,
politicagem, aventura, sobrenatural… de tudo um pouco e de pouco não tem
nada.
Johnny Smith – Nome batido não? – foi o personagem mais
carismático das histórias que já li do velho King (embora ainda tenha muita
coisa para ler) e o modo como ele conduz a história de uma maneira calma e como
se não soubesse do que vem pela frente, enterte de uma maneira que é difícil
parar de ler. Ou de dar spoilers. Mas não darei. Não hoje. Só direi que é no contraponto
dessa vida pacífica que o protagonista leva que ele descobre – após um segundo
acidente – um poder que para ele não é bem vindo – As pessoas me olham como abutres…
-, mas que não é possível ignorá-lo, é necessário usá-lo para o bem como diria
sua mãe religiosa fanática. Claro, com exceção daquilo que está na Zona Morta –
Não vou contar, descubra.
Zona Morta é um livro excepcional (meu preferido do mestre
do suspense) e recomendado para àqueles que nunca leram uma obra desse autor e
mais ainda para quem é fã. Minha única crítica – pode continuar lendo não
esclarecerei nenhuma ponta solta mesmo – é que no final do livro todo esse
ritmo de passeio no Central Park que ele maestralmente nos conduziu
estranhamente vira uma corrida de São Silvestre onde você parece não estar bem
certo de onde é a linha de chegada. Mas as últimas duas páginas retomam um
pouco do passeio divertido e encerram a leitura com algo que é bem a cara do
Stephen King e que tenta dar uma amenizada em como ficou até ali a história. Recomendadíssimo.
Leia!! Nota 95.
Comics

#1 – Hulk #38 – 90
#2 – O Homem Aranha #146 – 87
#3 A Piada Mortal – Graphic Novels #5- 86
#4 O Homem-Aranha #3 – 82
#5 –  Grandes Encontros Marvel & DC #3Batman vs O incrível Hulk – 75
#6 – Dylan Dog #12 – 72

Mangás

#1 – Yu Yu Hakushô #1 – 94 
Livros

#1 – Zona Morta – Stephen King – 95

Se você se interessou pelo livro dá uma clicada no banner do nosso amigo do peito sr. Saraiva e compra Zona Morta. Se já tiver esse livro a Saraiva tem muitos outros livros do Stephen King para vender. E é uma ótima forma de dizer que gostou do blog, pois mesmo se você comprar outro produto clicando nesse link você nos ajuda a fazer um site cada vez melhor.  Ó o banner aí gente…


Toma Rumo Guri!!
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –
Aprenda como comentar: 
* Além
de escrever seu texto você pode colocar com qual perfil irá escrever,
caso não enha nenhum pode simplesmente escolher para colocar seu nome e
site, se não tiver nenhum ponha o Google mesmo =Pp 

* Seja respeitoso, não precisa ser carola, mas não abuse
*Lembre-se
que seu comentário, mesmo que na internet, é passível de
responsabilização, portanto não seja injurioso pois a responsabilidade
de suas palavras é sua. 

*Não
comente apenas para fazer um jabá de seu blog. Adicione ao assunto e se
quiser pode por seu blog/site no local  específico.

*Comente e divirta-se. E não esqueça de voltar. E temos nossa página no face, é o /tomarumoguri.

Vota Abestado 2012 – Parte 1

Ok. Para ler esse post você deve ver primeiro isso aqui:

E isso aqui:

 Para começar está bom, lhe situei da situação de nosso pleito eleitoral. Não vou tecer comentários batidos que a situação brasileira está preta, pois nossos representantes são verdadeiros palhaços – Literalmente, vide o Tiririca – ou que o simples fato de um jingle somente não ser capaz de desmoralizar propostas decentes. O que quero abordar é algo mais profundo e que talvez esteja passando despercebido a todos. Meu nome é dr. Guri e esse é o meu consultório sobre o que pensam os políticos sobre nós, um verdadeiro raio-x de como acham que funcionam nossa mente (às vezes acertadamente).

Os políticos nada mais são do que nós (eu sei, eu sei, nem todos…) com grandes poderes. E isso você também sabe e conhece a falta de conhecimento deles do conselho do tio Ben, trazendo reflexos que consomem uma nação com um potencial gigante. Agora o que precisamos mesmo nos ater é que o palhaço da história em suas mentes deturpadas somos nós. E agora vejamos como funciona tudo isso…

Uma certa vez li uma charge em que (procurei pelo Google e infelizmente não a achei, o que é uma raridade na era da tecnologia instantânea…) aparecia um outdoor com um Power Ranger (Era o Tommy minha mente grita em itálico nerd) fumando ao mesmo tempo que dava uma voadora. Na janela da empresa de tabaco aparecia os sócios conversando algo do tipo: “Você não acha que vão reclamar que incentivamos os adolescentes a tão maléfico vício” e o outro que aparentava ser o cabeça de tudo rebatia que “Não são os adolescente nosso foco nesse outdoor”, e isso é muito óbvio. Na tira existia uma lição de moral que as propagandas tentavam ser descoladas para serem apreciadas por todas as faixas etárias, quanto menor melhor. Era necessário cativar um novo público. Usei essa alegoria só para usar um exemplo: O povo brasileiro não amadureceu.

Faz até sentido se pegarmos o fato de que eleições democráticas existem há tão pouco tempo no nosso país, um povo acostumado a ser mandado e desmandado perante militares no poder. E do capacho ao bobo da corte foi apenas uma metamorfose onde somos mais mariposas desnorteadas e manipuladas do que borboletas da livre democracia e tivemos um presidente corrupto apenas porque um dos candidatos de uma época aparentemente distante atraiu muito do nosso povo feminino votando pela aparência e simpatia. Congelem os salários. Enfim, não quero e nem posso me estender muito no assunto, mas queria deixar registrado esse pensamento de que os políticos acham que somos ingênuos o bastante para votar neles porque um jingle é bonitinho e nos lembra nossa infância casta ou ainda que por ele ter rede social e ser militante na grande rede mundial que tudo vê, mas nada penera vamos usar um filtro em nossas cacholas que bloqueará qualquer informação a respeito de suas propostas – e mais importante seu passado político – e assobiaremos felizes no fim de outubro suas musiquinhas enquanto apertamos o famigerado botão verde que decide governos que caem e os que sobem. O que me empertiga é que talvez votaremos em todos. Pois é, está na hora de crescermos.

 E fica aqui uma homenagem a todos nós.

O Pateta abraçado a esse homem poderia muito bem ser representado pelo povo.

 Toma Rumo Guri!!

Um Fruit Ninja e uma Bezerrinha Doida

   Qualé amiguinhos! Vou contar-lhes uma história. Era uma vez uma linda guria u.u que finalemente adquire um bom smartphone. Encantada com um bagulho chamado Android, ela vai baixando vários apps e experimentando tranquilamente cada um deles. É aí que ela conhece o Fruit Ninja, uma ferramenta divertida que serve para descontar toda a sua raiva do mundo injusto em que ela vive. Claro que não é nenhum GTA da vida, é uma versão um pouco mais light, diria até mesmo frutal
  
   Isso mesmo gentem. No verão desse ano, na época mais vagal que é quando estamos sempre com muito calor e cansados, baixei esse aplicativo. Desde então não teve um dia que eu não tenha dado uma jogadinha inocente. O negócio é simples: tu és um ninja, treinado por um simpático sensei, que te ensina a arte de cortar frutas. Tu tens uma lâmina e as frutas vão rolando na tela, basta passar o dedo por cima delas e já elvis, cortas as frutas ao meio. Tu tens fundos diferentes onde as frutas tão rolando, alguns tu desbloqueias conforme teu desempenho. Com as lâminas ocorre da mesma forma, e temos vários tipos. O jogo é dividido em 3 modos, vamos a eles:
   Classic: Consiste em cortar as frutas SEM passar por nenhuma bomba. Elas te matam. Tu também não podes deixar cair mais de 3 frutas, senão babau Nicolau pra ti. Não tem contagem de tempo, diferente dos outros 2 modos. Conforme teus pontos vão aumentando, aparecem frutos diferentes que te dão um monte de pontos. Esse modo é bem chato quando começa, porque é super devagar, mas lá pra depois de uns 100 pontos a coisa fica bem divertida e emocionante.
   Arcade: Tu tens 60 segundos para cortar quantas frutas puderes. Aqui cortar bombas não te matam, mas te fazem perder 10 pontos do teu score. Temos 3 bananas poderosas nesse jogo, a Freeze, Frenzy e a Double. A primeira congela o tempo mas as frutas continuam passando. A segunda faz uma festa das frutas, voando dos dois cantos da tela, e a terceira, a cada fruta cortada nesse mini tempo (elas só ficam disponíveis por uns segundinhos, depois o jogo volta ao normal), o score obtido é multiplicado por 2. Ou seja, cada fruta vale o seu dobro. Detalhe que se tu cortar uma bomba enquanto tiver usando as bananas além de tu perderes 10 pontos teu score fica como estava antes de cortar a dita-cuja. No final do tempo tu ainda ganhas pontos adicionais pelo teu desempenho, como por exemplo combos, combinações…
   Zen: modinho chato esse, é o que eu menos gosto de jogar. Tens 1:30 para fazer o mesmo que no Arcade, mas sem bombas e sem bananas do balacobaco. Ou seja, zen mesmo, relax. Coisa mais chata e ainda te cansa a mão ficar cortando as frutas. Mas tu precisas jogar nesse modo, pois ele desbloqueia tanto fundos quanto lâminas. Depois que já tiver desbloqueado tudo aposto que vais esquecer dele.
   Esse app foi desenvolvido pela Halfbrick, que possui mais uns que já ouvi falar super bem, porém apenas esse está disponível gratuitamente pro Droidinho. Dou 5 Bezerrinhas pra ele, nota máxima. Roda bem pra caramba, é um jogo bem divertido, tem uma seção de recompensas bem legal também. Te recomendo bastante.
Beijos da Bezerrinha

I’m Batman

Em Nolan nós confiamos. Durante uma década milhões de fãs bateram no peito e brandiram esse refrão. Agora que (infelizmente) essa era de ouro do Morcegão no grande ecrã finalmente teve um fim trouxemos os nossos especialistas em porra nenhuma para discutir: Valeu confiar? Mais ainda: Agora como obra completa se analisarmos técnicamente o percurso de Cristopher Nolan por Gotham City diriamos que foi tudo aquilo?
Saul Junior, Tiago Lamonica e Daniel Flebbe discutem o universo do Morcego mais famoso dos quadrinhos e agora consolidado nas películas e se perguntam se Nolan conseguiu fazer um universo coeso, se a Mulher-Gato é insuportavel ou se é “boa” e ainda procuram argumentos para comprovar se o final é o que parece.

Se você não viu o filme (porque é mais maluco que o Chapeleiro) saiba que poderás receber informações sobre o que acontece no filme e alguns spoilers (o maciço da coisa está no final), portanto ouça sabendo que iremos discutir o que rolou nas telinhas sem papa na língua. Junte-se a nós nesse bate-papo e dê sua opinião nos comentários.

Ou baixe AQUI para ouvir no seu tocador MP3.

Você poderá gostar também de:

Batman X Hulk nos quadrinhos.
Leitura Nerd sobre A Piada Mortal.
Pankeka Show 2 – Batman, O Cavaleiro das Trevas Ressurge.
O filme “confirmado” do Superman X Batman, kkkkk.
Batman X Superman – No mano a mano do Basquete.

E no Batman para Nerds: Quem você acha o alter-ego mais inteligente dos quadrinhos: Bruce Wayne, Peter Parker ou Tony Stark? Vote em nossa enquete no lado direito do site.

Toma Rumo Guri!! 
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –
Aprenda como comentar: 
* Além
de escrever seu texto você pode colocar com qual perfil irá escrever,
caso não enha nenhum pode simplesmente escolher para colocar seu nome e
site, se não tiver nenhum ponha o Google mesmo =Pp 

* Seja respeitoso, não precisa ser carola, mas não abuse
*Lembre-se
que seu comentário, mesmo que na internet, é passível de
responsabilização, portanto não seja injurioso pois a responsabilidade
de suas palavras é sua. 

*Não
comente apenas para fazer um jabá de seu blog. Adicione ao assunto e se
quiser pode por seu blog/site no local  específico.

*Comente e divirta-se. E não esqueça de voltar. E temos nossa página no face, é o /tomarumoguri.
 

SDMQ – Falha no Engano, Aranha

Homem-Aranha, Homem-Aranha, nunca acerta, só apanha… Cuidado… Vai acabar por tomar… no copo =Pp (aposto que você cantarolou isso em sua mente, huhu…)

Estamos nós aqui outra vez, Marvecos e Cuequinhas verdes… Batman e Vingadores estouraram a boca do balão (eu sei, to devendo um review do morcegote), e o Homem-Aranha cumpriu o seu feijão com arroz para teen ver, até aí nada normal. O Homem-Aranha foi durante minha adolescência o meu personagem favorito, até porque ele era nerdão e, bem, parecia comigo… Tirando a ruiva Heringa (SIC). Como sei que não tem como atualmente sair um roteiro legal do Aranha para o meu gosto ostentoso, não ligo de pelo menos ver o Cabeça de Teia pulando de prédio em prédio nas telonas para o público mais jovem, pelo menos o personagem não é esquecido pela mídia. E não, não gostaria nunca de vê-lo com os Vingadores. Tá, mas o papo de hoje, dessa coluna, é outro. É sobre o escalador de Manhatan, mas nos gibis. Como eu ia dizendo, o Aranha é super popular por ter um status quo de meia tijela, ser gente como a gente, e a comicidade da coisa está por ele sempre se fuuuu dar mal.
Acontece que nem sempre Peter se estrepa por roteiro consentido. As vezes a ziquezira vem de um engano que passa despercebido para nós brazucas e outras partes desse globo que gira, mas não para os norte-americanos (Tá, talvez para Delaware passe, huhu) e muito menos para os chatooooos perfeccionistas nova-yorquinos. Gostaria de fazer uma ponte para os quadrinhos nesse exato momento. Literalmente…

Essa é a ponte do Brooklin:

Essa é a ponte George Washington:

Não precisa ser um mestre da Engenharia, ou ser reprovado e virar arquiteto para saber que são pontes diferentes, a estrutura é similar, os detalhes e acabamentos (ornamentos também) mudam de uma para a outra. Pois bem, então o Teioso me fala isso em alto e bom som:

Pô, um desenhista e roteirista americano não saber a diferença da cidade e passar para as palavras de um nova-yorquino genuíno, Peter Parker, acostumado a escalar esses lugares tenebrosos é fooo brabo.
Por muito tempo quem levou a culpa foi o Gerry Conway e o Gil Kane levaram a culpa, mas depois (bem depois num documentário da Discovery dos super-heróis de NY dos Quadrinhos) Stan Lee deu a cara a bater e admitiu que pediu para Kane desenhar a tal ponte e na hora do argumento deu uma de Charles Henriquepedia: Falha no engano. E deu no que deu.

Gostou? Tem mais erros históricos que gostaria de partilhar? Curta nossa fan page no Facebook.com/tomarumoguri e dê seu pitaco, também comente aqui embaixom sua opinião é sempre tri legal, mais que isso, é blaster tri. =Pp

Toma Rumo Guri!!