BTTF – O Game

Caramba! Tenho há alguns dias no meu HD o jogo do Back to the Future (De Volta para o Futuro) e estava adiando o dia que eu ia estreiá-lo. Sim, sei que nem é mais tão novo, mas não consigo não postar algumas impressões minhas sobre o jogo. Muito divertido e capta muito bem a essencia do filme. Sou fã desse que é o MELHOR filme do mundo, e isso faz dessa experiência mais incrível ainda visto que nunca tinha sido feito um jogo da franquia que merecesse o nome que carrega. Mas esse tem… e leva muito bem. To com muitoooo sono, mas vou falar mais do jogo, fiquem de olho.

Tudo é um bom motivo pra eu falar de BTTF.

 
Toma Rumo Guri!!

Carrosel – 15 anos depois

Urgente: Ia encerrar os posts de hoje com o rock dos memês, maaaaas…

Bem de repente fuçando no VocêTobas a procura de uma serie antiga para uma surpresa do blog que logo os alcançará (Se sobrevivermos o.o) eis que de repente (já usei essa palavra, oh, shit!) salta a minha retina imagens da novela Carrossel, para ser mais exato os personagens reunidos 15 anos depois contando seus momentos eternizados. Já vi muitos “Como estão hoje em dia” em blogs, mas até hoje nunca tinha ouvido falar do zé povinho da escola Mundial. Caraca, meu… é tipo aquele post da mulher que faz a voz do Pikachu… Enfim, assistam e deleitem-se na nostalgia da trupe do Cirilóviskis:


Porra, professora Helena!! Tu virou a Laura!! Essa parte eu não precisava saber…

Toma Rumo Guri!!

Só pra não passar em branco…

Dia 01/10/2010 (Vulgo ontem), foi o dia de Fred, Vilma, Barney, Beth, Pedrita, Bambam e o Dino comemorarem 50 anos de sua existência. A família Flinstones vinda diretamente de Bedrock, cidade da Idade da Pedra, foi por muito tempo recordista de exibição em horário nobre na televisão americana. Com o tempo perdeu o recorde para Os Simpsons, mas continua sendo uma das grandes referências de séries animadas por sua influência e por ser muito querida e lembrada pelos fãs. Além de séries que copiaram seus estilo de sátira simples da família norte-americana como a mencionada Os Simpsons, também gerou uma série da turma da época dos dinossauros em versão mirím passada no Cartoon Network. Eu particularmente assisti muito Flinstones… Meu personagem favorito sempre foi o divertido Dino e ria muito quando o Fred caía do carro pelo peso da costela de Brontossauro. Ah, quando eu era pequeno gurizinho e mamava, minha mamadeira era do Fred no seu carrinho de aceleração de pés.

Vilmaaaaa!! Ops…

Toma Rumo Guri!! 

Go, go Power Rangers…

…Pra longe daqui, go!

Todo mundo gosta de um “Como estão ‘fulaninhos’?” Bom, além do ranger azul pegar o traje rosa da “Maravilha, Alberto!” Kimberly e do Ranger verde lutar de sunga pelos “MMC’s” da vida, o que me chamou bastante atenção é que se tivesse um remake dos PR o cara que fazia o Jason (Ranger vermelhudo) poderia ser o novo Skull, o gordinho pentelho e “do mau”. Como ele tá redondo, meu…

Enfim…

Go, go, Power Rangers…♫

Toma Rumo Guri!!

Walk This Way… Porto Alegre

Nessa quinta rolou em Porto Alegre aquilo que poderá ser chamado de o show do ano para os gaúchos. Alguns podem pensar que o espetáculo do ano deveria ser o show do Guns, do Metallica e alguma minoria o do Dream Theater (Pô, dizem que o ZZ top foi bala também…). Foram sim ótimos eventos, mas nenhuma delas comparada com a magnífica banda que pousou em solo gaúcho detonando tudo. Sim, você já deve ter adivinhado que me refiro a… Cine!

HAUHAUHAuhahUAhUAHuaa.

Brincadeira.

AEROSMITH


[Wiki] Aerosmith é uma banda de hard rock dos Estados Unidos da América, formada em Boston, Massachusetts no ano de 1970, tendo desfrutado de grande popularidade durante meados da década, final dos anos 1980 e início dos anos 1990. É a banda americana de rock que mais vendeu discos na história,[3] com vendas estimadas em mais de 150 milhões de cópias no mundo inteiro incluindo 66.5 milhões de cópias nos Estados Unidos [4] A banda também tem o recorde de mais álbuns ouro/multi platina por uma banda americana [/Wiki]

As canções comandadas por um dos maiores frontmans do mundo, Steven Tyler e com os Riffs cabulosos e inacreditaveis de Joey Perry movimentaram Porto Alegre. O Aero mostrou para o povo do sul do Brasil que o tempo passa, mas não o talento dos caras. Se o Guns (Leia Axl) perdeu o pique e hoje em dia faz uns 50% do que era o mesmo não acontece com seus irmãos do Hard Rock. O Aerosmith tocou seus grandes clássicos tentando agradar a todos, os conhecedores das baladas pós MTV (Como a música tema de Armagedon) e sons regados ao bom e velho blues como Mama Kin que fez os xiitas do rock abrirem um sorrisão. O evento começou pontual, e logo animou os fãs abrindo com Love in the Elevator. Desse momento para frente foi um dos mais belos espetáculos, só não foi melhor por obstáculos técnicos. Algumas músicas como Jaded, Janie Got a Gun e Angel ficaram de fora. I Don’t Want to a Miss a Thing quase ficou de fora, só foi cantada porque uma aniversariante (Que nem era aniversariante, dizem…) pediu. Tyler ainda tentou convencê-la a ouvir Dream On, mas ela balbuciou algo parecido com IDWTMT. Então Steven atendeu o pedido da moiçola.  Outras músicas que Joey Perry executou na sua guitarra mágica foram Living on the Edge, Pink, Cryin e a ganhadora do Emmy Crazy que foi trilha de muitos beijos apaixonados na noite de quinta-feira em Poa. Um show histórico, sem dúvidas. O resto é resto. Hoje acontece a apresentação em sampa e eu tenho certeza que será outro evento ímpar. Confira alguns momentos do show:

Love an Elevator

Mama Kin (Para mim um dos auges do show)

Livin’ on the Edge

IDWTMTblábláblá

Eu cheguei a ter 2 ingressos para o show de hoje na mão, mas vendi porque não ia poder ir. Na época cheguei a pensar em fazer uma cobertura ao vivo para o TRG por celular, mas não deu. Não me arrependo, pois o motivo foi nobre, mas gostaria muito de ter ido. Espero ter outra chance de assistí-los um dia. Enquanto isso, termino com uma música que diz tudo.

Cryin

Esquisito mesmo só o bigodinho do Joey Perry, hehe.

Toma Rumo Guri!!

Bons tempos de rpg 8 Bits…

Uma agradável surpresa é o joguinho Synopsis Quest Deluxe, que reune os maiores cliches daqueles bons rpgs de 8 bits, como por exemplo saquear casas e os famosos chefes que quando vencidos admitem que aquela não era sua verdadeira forma e poder. uFFe! Para quem lembra de Final Fantasy (De I a IV), Zelda e até de certa forma Chrono Trigger (E muitos outros da Square) vai rachar de rir das gags enquanto quebra a cabeça para cumprir cada um dos desafios até colocar uma coroa em cada cena. Muito recomendado.

Para jogar clique AQUI.

Toma Rumo Guri!!