Yahoo Mail Para Android

   Olha eu aqui fazendo brilhar esse comecinho de feriadão! Fala, minha gente, hoje venho trazer pra vocês o app de e-mails do Yahoo, e não vou fazer rodeio nenhum, nada de enrolação. Já é a terceira vez que escrevo sobre ele e por razões Marcelescas (leia-se também matusquelices) e um pouco de sacanagem do Blogger, o que era pra ter sido publicado ontem demanhã tá saindo só agora. Desculpas a todos.
   Bom, o que dizer do Yahoo Mail: não é um simples app pra comer um bocado de memória, ele é pequeno (cerca de 2,9 meguinhas), rápido, funcional. Tem uma cor gracinha, bem cuti-cuti mesmo. Imagino que dê pra trocar a cor dele, como fazemos no próprio pc, mas como a razão de ter ele no celular é a de ler meus e-mails de forma mais cômoda, rápida e prática, não fiquei fuçando em nada além das mensagens. Ah, uma coisa que gostei muito, a formatação do texto e emoticons (recurso que usava lá na adolescência, mas vale a pena citar) são mais simples de mexer do que no computador. Sim, eu não sou lá essas coisas com Yahoo, sempre fui do Gmail, mas ele tem me trollado ultimamente (Google, acho que algumas coisas não tem andado muito bem, não é mesmo?). Acesso ao messenger mais rápido, dá pra ver o status dos teus amigos também. Tá bem bacanudo, pra quem fará viagens longas nesse feriadão e não tem saco de ficar com notebook, e ainda assim não desgruda os olhos dos seus e-mails, esse app é mais do que recomendado. Não travou, roda rápido. Tá valendo!
 

Beijos da Bezerrinha

Magic Piano: Viciante Pra Baralho

   Qualé, gurizada bonita!! Tá, devo tá biruta. Estou de férias e dentre tanta curtição, praia, sol, céu azul, venho aqui compartilhar com vocês minha experiência com um dos aplicativos mais fodões que já saíram pra Android. Não, não estou falando do Downloader do Red Tube, que sei bem, vocês devem fazer um bom uso. To falando do maravilhoso, o viciante Magic Piano!!
   Desenvolvido pela Smule, o app já existia para iPhones e iPads, lógico que pago. Esse ano, se não me engano lá pra maio ou junho ele saiu pra nós, usuários do Droidinho. No que consiste a bagaça? Apenas tocar piano. Tá, Bezerrinha, eu sou uma naba no piano. E daí, meu caro, eu também sou. Aliás, em qualquer droga de instrumento, esse talento ficou todo pro Guri. Como tu vai tocar piano sem agredir os ouvidos de ninguém? Simples, basta seguir os feixes de luz que vão aparecendo na tela, eles controlam as notas musicais. Tem os níveis Normal e Fácil, além do Automático, tu ganha pontos, pode compartilhar nas tuas redes sociais, e ganhar Smula. Bem, o que seria esse troço? Créditos pra comprar músicas, porque apenas algumas são de graça. E temos uma grande variedade de músicas, que está em mais de 200 no momento, e é atualizado toda semana, gentem. Entre clássicos como Mozart e Chopin, temos também músicas de games, Lady Gaga, Maroon Five, Britney Spears, e até mesmo JustEn. Essas músicas não são nada baratas, então tu tem que mandar muito bem pra ter nota na casaca e comprá-las.
   O aplicativo teve crítica bem positiva até agora e funciona super bem com o Android a partir do 2.2. Então, se tu tiveres, é só correr pro abraço. Eu não tive nada de ruim pra falar dele, porque o negócio é realmente muito bom, viciante e me conquistou. Agora vou me dedicar um pouco aos novos apps da Smule, que sairam recentemente e nas próximas semanas conto tudinho pra vocês. Beijos!

IMDb No Seu Smartphone!


   Qualé, bando de desocupados! Quem é que nunca viu um trailer e pensou ser demais e depois que viu o filme pensou “pus 20 pila fora e ainda deixei de matar um troll de gelo (essa é pra ti, @SuperGuri huhu…)”? Pois seus problemas acabaram! Ahn… tá, mentira. Mas em parte eles resolvem bastante. Você, que gasta espaço do seu cartão de memória com aplicativos inúteis como o Foursquare, pode começar a abrir espaço para o IMDb!

   O maior site de cinema do mundo desenvolveu um aplicativo, primeiro para os metidos da Apple, e mais recentemente para Android. O diferencial desse aplicativo é que além de te dar todas as informações dos filmes que estão passando/passaram/passarão nos EUA, ele também possui gráficos dos filmes, na opinião dos usuários, as notas dadas, as críticas. Claro, sempre vai ter aquele imbecil dando spoiler, mas dessa corja meu caro, ninguém, jamais estará livre. Uma coisa muito bacana é que ele também possui uma guia da programação de tv, claro que só lá pros gringos, mas mesmo assim a idéia é genial (poderiam adaptá-la e desenvolver um app assim aqui no Brasil né? Nada de coisas traduzidas, e sim um app nato daqui). E claro, pra quem gosta de fuxicar, ele fala tudo sobre a vida das celebridades.

   Lógico, nem tudo são rosas, muitos têm alegado que o app é uma bela bosta, que trava de tal maneira que o telefone se desliga, ou que os vídeos não rodam… tchê, no próprio site da Google Play esclarecem que a funcionalidade, tamanho e o que mais for varia de acordo com o dispositivo… e pô, tu também não vai querer maravilhas de um smartphone Xing Ling dual chip né? O aparelho tem que ser bom… por exemplo o meu, é um Samsung Galaxy Y (simples mas bem funcional), o máximo de problema que deu foi uma leve travada na hora de rodar algum trailer, no mais, todas as funções testadas rodaram numa boa. Claro que não é sempre assim, ainda to na briga com o SDR batendo o pé que ele não funciona porque foi mal desenvolvido e não porque meu smartphone não o suporta (ui!). Muitas vezes é isso que acontece, e pra mudar só comprando um aparelho melhor Galaxy SIII me gusta. Essas últimas semanas têm saído uma porrada de apps legais, não só como funcionais como também de entretenimento e jogos. As atualizações dos que já conhecemos também. Já digo pra vocês que semana que vem provavelmente será sobre Magic Piano ou Magic Guitar. To apaixonada por eles!
   Então eras isso, galera, aqui relatei minha opinião e minha experiência com o aplicativo, e de algo que amo, que é cinema. Recomendo muito! Link pra baixar
Beijos da Bezerrinha

Saraiva Digital Reader – Não Recomendo (Por Enquanto)

   Falaí, pessoaR! Preparados para o maior evento otaku do RS? Como foi anunciado na página do Facebook do TRG, Guri e eu fomos agraciados como imprensa na cobertura, pelos dois dias! Em meio aos preparativos lá fui eu na busca de um aplicativo simples de mexer e que fosse bem bacanudo. Essa semana indo namorar a coleção da Torre Negra (*-*) na Livraria Saraiva, já que comprar fica impossível quando se está nadando na pobreza, e tive a agradável surpresa de ver que a livraria está disponibilizando um aplicativo para Android que permite a leitura dos livros. Dãã, claro que serviria pra isso um aplicativo de livraria, mas fiquei super curiosa de ver como é que era e corri pro lugar mais próximo com wireless e baixei o aplicativo. Beem, até aí beleza. O Market (agora conhecido como Google Play, mas não pelo Guri) nunca me deixou na mão, desde que a rede seja decente.
   Bom isso foi ontem. Devido aos estudos, (ganhei um livro sobre Bioquímica que é maravilhoso, to amando!) e meus afazeres gerais, fui testar o “baguio” hoje de manhã. Gentem, que sufoco! Aquilo não resolve travar todo meu telefone? E quando consigo ativar o gerenciador de tarefas e finalizo pra tentar de novo, fica pior do que antes, fez até meu rico telefone desligar. O Saraiva Digital Reader, que possibilita leitura de e-books, em formato pdf, e também realiza vendas de livros já começou deixando a desejar. Claro que tu deves estar pensando que meu aparelho é um desses “Xing-Ling”, mas muito te enganas. Não é um Galaxy SII ou melhor ainda, SIII, mas meu Galaxy Y é perfeito e funciona maravilhosamente pra tudo que eu desejo fazer. Também não atolo ele com aplicativos inúteis. São poucos os que tenho instalados e todos tão lá firmes e fortes, com a talvez exceção de AB Space, mas esse tenho relatos de que tem apresentado problemas pra rodar mesmo. Mas enfim, não é aí que quero chegar. Seria o tamanho do SDR o motivo de não rodar? 5,2MB, acho difícil ser por isso, o Face pra Android tem mais de 6MB e funciona super bem no meu smartphone. Já não gostei de cara. Li uma crítica sobre o aplicativo, é bem informativa e mostra tudo que ele tem a oferecer para nós, usuários de Android. Dizem que o sistema foi atualizado pra essa plataforma e que já não está mais apresentando tantos problemas, porém infelizmente não vou saber ainda, ele não abriu! Vou seguir tentando testá-lo, talvez até em outro aparelho, para chegar a uma conclusão sobre a sua funcionalidade. Por enquanto, deixo pra vocês a crítica que li do site Bibliotecno. Quando conseguir finalmente testá-lo contarei tudo pra vocês, e semana que vem já venho com outro aplicativo  que dê certo!
“Nas poucas análises tecnológicas que o Bibliotecno faz até o momento abordamos aplicativos para smartphones que não são ligados diretamente a indústria do livro ou são estrangeiros. Para o universo Android, os dispositivos Samsung Galaxy Tab (Tablet) e Samsung Galaxy S (Smart) em muitos casos vem com o aplicativo Aldiko instalado e configurado para compra de ebooks na Livraria Cultura. Lançado há pouco tempo para Ios (Iphone, Ipod e Ipad) agora a Saraiva amplia ao Android (Smarts e tablets) o seu aplicativo, que veremos aqui, e que também é compatível com e-readers.

A diferença do aplicativo da Saraiva é que este é todo produzido pela livraria brasileira com catálogo de obras nacionais. Com um aplicativo gratuito a leitura fica muito interessante para tablets e smartphones, podendo gerenciar desde a compra da obra até a leitura, marcação de notas, opções de visualização, contudo, nem tudo são flores.
O aplicativo lê obras com (Adobe ID) ou sem DRM, o que é interessante para os formatos PDF e EPUB e tem o acervo da livraria Saraiva a disposição. O primeiro problema é que temos um acervo de obras nacionais, mas ainda muito restrito e, principalmente, caro. Chega-se a ter e-books com o custo superior a R$ 100,00.
A segunda pedra no meio do caminho está na usabilidade da loja. Ao entrar no programa é necessário se cadastrar no site da saraiva e a compra de livros pode ser feita diretamente no aplicativo. As páginas de cadastro e da loja são páginas da web, porém, não adaptadas para dispositivos móveis. Em um Tablet de 10 polegadas a usabilidade não fica muito prejudicada, mas em tablets de 7 polegadas e smarts de 4 polegadas as coisas ficam muito ruins. Nem me arrisco a falar em smarts de 3,5 polegadas para proceder a compra. O bom é que é possível comprar em um computador de mesa ou notebook e depois baixar a obra no dispositivo móvel, como ocorre no aplicativo do Kindle, porém, em nosso teste a obra demorou muito para aparecer como disponível no aplicativo, quase 3 horas! Na prática da leitura é que infelizmente o aplicativo da Saraiva faz feio, e muito feio. Acostumado com diversas opções de configuração de tipografia dos outros aplicativos, fui obrigado a me virar com poucas opções (apenas 3) pré determinadas, onde o maior tamanho de letra é pequeno, ao meu ver. As opções de layout de cores são muito limitadas e tipos de fontes ausentes. Infelizmente o aplicativo aproveita muito pouco do que o formato EPUB tem a oferecer em dispositivos de leitura.
É estranho ver o aplicativo ter mais de 5,2 Mb já que o Aldiko Reader, um aplicativo bem mais complexo apresenta 5,1 Mb, o Kindle, da Amazon, tem 3,5 Mb e o Google Books tem 1,9 Mb, Todos os outros citados tem mais recursos, a saraiva só ganha por ter uma loja com livros nacionais adicionada, mas é bom frisar que a loja em si não está nos 5,2 Mb do aplicativo, pois ela está na nuvem.
O resultado é que um aplicativo com tamanho tão grande para o que oferece torna-se problemático para a leitura de alguns livros. Com o mesmo dispositivo foi feito o teste de leitura em duas obras conhecidas da infância de quase todas. Para a curta “Chapeuzinho vermelho”, um livro curto em formato EPUB, a leitura fluiu bem. Já para a obra com duas histórias de “Alice”, com volume de páginas maior, o aplicativo travou e por várias vezes fechou sozinho.
Se o aplicativo não suporta os próprio livros oferecidos pela Saraiva, a navegação também é outro problema. Enquanto outros programas apresentam diversas formas de transição de páginas, como movimento para esquerda ou direta da tela, toque nos cantos do visor e até o uso de botões físicos do dispositivo, o aplicativo da Saraiva permite apenas a primeira forma citada de transição. Qualquer toque na tela, mesmo que por descuido, leva a tela de personalização do aplicativo, o que também atrapalha a leitura.
Enfim, esta é uma análise do aplicativo para Android (para outras plataformas o aplicativo já está mais maduro), que é um dos sistemas que mais vem ganhado adeptos – há até o rumor da Amazon passar a utiliza-lo. Sendo primeira versão problemas são aceitáveis – por mais que neste caso sejam muitos – e espero que a Saraiva possa melhorar o aplicativo, pois trata-se de uma grande do mercado livreiro trazendo títulos nacionais a diversos dispositivos.”

Beijos da Bezerrinha



  

Hoje O Negócio é Criar

   Tava testando um app que pensei ser legal, mas achei um pouco chato. Como não mexi muito nele ainda, vou dar mais uma fuçada pra poder postar por aqui os resultados. Então hoje eu apresento pra quem não conhece… Alchemy!!

   Basicamente o que a gente tem que fazer nesse jogo é criar. Começamos com os quatro elementos principais: água, fogo, terra e ar. A partir destes formamos outros elementos, que podem chegar a 380 nessa última atualização do aplicativo. Conheci esse jogo na época em que nem tinha smartphone, vi o Guri jogando e achei muito bacana.
   O que mais me cativou dele foi que precisamos usar os miolos, seguir a lógica mas sem deixar de lado o humor. O cara vai formando os elementos pensando no que dá água + fogo por exemplo, e quando tenta descobrir no que dá besouro + besouro (beetle) descobre que se forma Os Beatles! E não pára por aí, têm combinações pra lá de engraçadas e todas elas não têm erro: é lógica pura! No “?” a gente vê os detalhes do elemento, no “+” adicionamos para as combinações. Quando a gente vai pra tela dos elementos, podemos adicionar quantos a gente quiser. Podemos marcar quais e selecionar o “Add”, podemos simplesmente selecionar “Add All” e ficar arrastanto um em cima do outro e ir formando elementos à moda louco, mas nem preciso dizer que isso tira toda a diversão do jogo né. O bom dele é que vicia, jogo desde setembro passado e ainda passo mó tempão nele (sim, ainda não terminei).
    
   Única coisa ruim que eu encontro nesse jogo é que ainda não saiu outra atualização com mais elementos, mas tiro o chapéu pros criadores por que haja criatividade! Recomendo e aprovo.
Beijos da Bezerrinha

Tirar Foto, Quem Curte?

   
   Falae, pessoal! Passaram bem de feriadão? Bom, o meu foi super mega demais, me diverti e curti muitão, com tudo que tenho direito. Agora sem mais delongas, quem já ouviu falar no Camera 360?

O C360 é um aplicativo que edita fotografias (jura?), colocando efeitos pra lá de bacanudos. 

   Diferentemente do Instagram, que faz tanto sucesso, agora ainda mais desde que saiu para Android, esse aplicativo realmente mostra a que veio, não é só uma mania de fresco tipo o Foursquare (embora eu use o primeiro mas me recuse a usar o segundo).

É um show de efeitos de cor, molduras, traços… E o mais legal, tu já prepara a câmera pra tirar com os efeitos. Depois de bater a foto, tocando nela tu pode comparar com a original (sem efeito algum, só o da tua cara de trakinas). 

   É um aplicativo hiper simples de usar, não tem mistério. Ele ganha pontos por não ter que tá criando conta num site pra usá-lo e publicar tuas artes. Tu bate a foto e publica na hora nas redes sociais (inclusive no Instagram, huhu), graças ao sistema nativo do próprio Android. O segredo do app é ter no mínimo alguma criatividade, não basta ir lá e fazer um baita carnaval, tem que ter noção. E vejam que tri, NÃO precisa tá conectado na net pra usar! o/ 
  Aqui vai algumas fotos que dei uns efeitinhos, o modelo masculino é uma graça, vai dizer? =} 

  Não dou 5 estrelas por: ele trava legal o sistema de vez em quando, daí tem que encerrar todos os programas abertos, um saco. E ele não te permite usar “as magiquinhas” em fotos já existentes. Mas vale a pena, recomendo muito! 
Beijos da Bezerrinha

1, 2, 3, Testando, Provando… Angry Birds

   Qualé, pessoal! Para quem estava morrendo de saudades de mim, to voltando hoje. Só que não para falar de filmes. Se você, nerd que acompanha o blog, leu nosso último cronograma, sabe que algumas coisinhas mudaram por aqui. Passo a tarefa de resenhar sobre a telona para o Guri e embarco em um trabalho diferente.
   Nos dias atuais a tecnologia móvel tem se destacado bastante. Smartphones que fazem de tudo, só faltando comer e cagar por nós, vai dizer. Também temos uma briga acirrada sobre qual é melhor: iPhone ou modelos de outras marcas. Aqui posso citar como uma das principais a Samsung. O que faz muitos consumidores optarem por outro smart que não o da nossa conhecida Apple além do preço é o fato de a concorrência ter em seus aparelhos um sistema operacional desenvolvido pela Google, o Android. São milhares de aplicativos, diversas categorias, dentre jogos, entretenimento, esportes, redes sociais… realmente esse sistema é demais. E é exatamente sobre isso que tratarei aqui toda quarta-feira. Cada semana será um aplicativo diferente, testado por mim, apresentarei os pontos negativos e positivos.
   Hoje começarei na categoria dos jogos mas tem um do red tube que logo postarei, aguardem , e de cara com um dos mais conhecidos. Quem nunca ouviu falar de Angry Birds? Aqueles penosos enfezados com os porquinhos trolladores? O game para aparelhos móveis mais viciante de todos os tempos, desenvolvido pela Rovio, nos faz lutar ao lado dos passarinhos por vingança contra os pigs larápios de ovos. Foram lançadas até hoje 4 versões. Vamos a elas:
   1ª) Andry Birds
Angry Birds

   A primeira versão tem 8 mundos (sendo que o último foi criado na última atualização, acho que do mês passado), sendo que são 3 fases no 1º, 3º, 4º, 6º e 8º, 2 no 2º, 4 no 5º e 1 no 7º. Basicamente temos que acabar com os porquinhos atirando os pássaros por um estilingue, mas não pensem ser fácil. Até pode ser moleza nas primeiras fases, porém é necessário ter estratégia, e não ficar atirando a esmo. Todos eles, tirando o vermelhinho menor, têm poderes. Acabando com eles, o jogador pode ganhar até 3 estrelas, o objetivo é que em todos os mundos se tenha obtido o máximo de estrelas, para que se consiga os Golden Eggs. É super divertido e a gente acaba se afeiçoando a eles! O meu preferido é o vermelhinho cabeçudo aí da imagem, uma graça. Não terminei ainda com esse, sequer de passar todos os níveis.

   2ª) Angry Birds Seasons
Angry Birds Seasons 
   Esse é o meu favorito! O jogo homenageia os principais feriados americanos, onde o objetivo é o mesmo, só que muito mais emocionante. É dividido em 2011 e 2012, os mundos mais legais são os de Halloween. No mundo Year of the Dragon ainda tem a juda de um dragão para acabar com eles *-*. Mas detalhe, o bicho te faz passar de fase, porém sem ganhar estrelas. Tenho ele como mais difícil que o primeiro. Também não acabei com ele ainda, to na metade.
   3ª) Angry Birds Rio
Angry Birds Rio
 
   O game foi lançado em homenagem a animação Rio, mas isso vocês devem saber né. É o mais fácil dos 4, e nesse os porquinhos são apenas secundários. Alguns mundos temos que libertar as aves raptadas, em outros temos que acabar com os macaquinhos sem-vergonhas. Temos que pegar as frutas que aparecerem presas, e ao invés de termos os Golden Eggs aqui, a cada fase concluída abre um Troféu da mesma com um jogo novo. Além dos nossos conhecidos birds, contamos com a ajuda de outras aves. Não deixo de pensar que a Rovio só desenvolveu esse pra encher linguiça, mas é lecau. Esse eu já terminei. =p
   4ª) Angry Birds Space
Angry Birds Space 
   O game mais anunciado desse ano, lançado em final de março traz nossos amigos em grandes aventuras espaciais. Só pelo fato de ser no espaço já chamou bastante a atenção da Bezerrinha aqui. Mas tchê… achei o game bem decepcionante. Não gostei de terem trocado a cor deles, o jeito. Eles têm até um grito de guerra, mas bah, não gostei. Tem poucos jogos se comparado aos outros, umas fases que são até bem difíceis, o que torna o jogo mais emocionante. Tem um novo carinha que congela os porcos também. Foi muita propaganda pra pouca coisa, um erro da Rovio, na minha opinião. Não sei se é só no meu aparelho, mas ele também leva um tempinho pra abrir, diferente dos outros. Dos 4 é o que menos curto jogar.
   Quando eu descobrir como se tira print no meu aparelho vou atualizar esse post com os meus progressos nos jogos, embora o objetivo da coluna nem seja esse. Aplicativos testados, só não dou 5 estrelas porque a última eu vendi pro Kiko u.u o Space deixa bem a desejar. Fica em 4 estrelas, mas recomendo todos. E são bons de jogar em todas as horas, o Guri em particular adora jogar quando vai ao banheiro, huhu. Semana que vem trago algo bem legal que pretendo testar esse final de semana. Aguardem! 😉
Beijos da Bezerrinha