Marvel divulga a sinopse oficial de Avengers 2

Nada é tão novo graças ao burburinho da internet. Sempre há nesse mundo digital uma galera pra fuçar, instigar, descobrir ou até mesmo inventar. Fato é que o argumento de Avengers 2 é já familiar da moçadinha. Mesmo assim a Marvel lançou a sinopse oficial do filme e ajuda as tias gordas donas de blogs nerds da web a fechar pelo menos uma coluna da sua cartelinha de bingo de apostas. Se liga aí como a Casa das Idéias anuncia a sua matinê:

Marvel Studios presents Avengers: Age of Ultron, the epic follow-up to the biggest Super Hero movie of all time. When Tony Stark tries to jumpstart a dormant peacekeeping program, things go awry and Earth’s Mightiest Heroes, including Iron Man, Captain America, Thor, The Incredible Hulk, Black Widow and Hawkeye, are put to the ultimate test as the fate of the planet hangs in the balance. As the villainous Ultron emerges, it is up to The Avengers to stop him from enacting his terrible plans, and soon uneasy alliances and unexpected action pave the way for an epic and unique global adventure.Marvel’s Avengers: Age of Ultron stars Robert Downey Jr., who returns as Iron Man, along with Chris Evans as Captain America, Chris Hemsworth as Thor and Mark Ruffalo as The Hulk. Together with Scarlett Johansson as Black Widow and Jeremy Renner as Hawkeye, and with the additional support of Samuel L. Jackson as Nick Fury and Cobie Smulders as Agent Maria Hill, the team must reassemble to defeat James Spader as Ultron, a terrifying technological villain hell – bent on human extinction. Along the way, they confront two mysterious and powerful newcomers, Wanda Maximoff, played by Elizabeth Olsen, and Pietro Maximoff, played by Aaron Taylor-Johnson, and meet an old friend in a new form when Paul Bettany becomes Vision.

O estúdio dá então o aval de que será sim o Tony “fodão” Stark que irá criar a máquina de destruição chamada Ultron. O sintozóide será uma tentativa de pacificação mundial que não dará certo e se virará contra seu criador. Também dá a deixa que os Vingadores serão postos à prova, provavelmente assim como no primeiro filme sairam como heróis e esperança para o povo talvem passem a serem vistos como ameaça e isso poderia invocar para a terceira fase da Marvel uma batelada na tecla de registro de heróis. E aí, você já sabe meu amigo, huhu.
Outra coisa interessante é a menção do reencontro com um velho amigo em uma nova forma. Sim, o Jarvis ganhando corpo na pele do robô mais querido da Marvel (pelo menos pra Wanda). Isso descartaria boatos de que o Visão seria uma das crias da própria IA do Ultron? Ou talvez a máquina mortífera apenas dê um corpo para o mordomo de Stark. Perguntas, meus amigos, perguntas. Ah, também menciona que Wanda e Pietro serão inicialmente inimigos e com um passado misterioso. Já sabíamos que não poderiam ser mutantes, mas será que o estúdio vai fugir do assunto? 
Enfim, não to nem aí pros 2 já que a Feiticeira Escarlate não é mais peitudona, haha. Guardem suas notinhas para 2015, o filme vai ser no mínimo melhor que Cavaleiros do Zodíaco 3D digno do valor do IMAX.

Toma Rumo Guri!!

TRG Reviews: As Tartarugas Ninja

As Tartarugas Ninja X As Tartarugas Ninjas
Antes de mais nada: Por que o nome é Tartarugas Ninja? Sim, o Ninja no singular. Não sou especialista na norma culta da língua, mas creio que o correto seria mesmo Tartarugas Ninjas, no plural ambas as palavras concordando direitinho e bonitinho. Porém há quem diga que a palavra ninja (忍者) não flexiona em número no Japão (não tem o plural, isso é verdade). Há também quem diga que elas praticam a arte de ser ninja. Porém nas traduções para o português a expressão tem que se adequar ao (veja vocês) PORTUGUÊS! Também não cola muito essa história de praticar porque nunca ouvi falarem, por exemplo, os homens corredor. Enfim, não quero cagar regra, mas não faço ideia do por que fizeram essa tradução. Agora a resenha:

Essas tartarugas tem levado a sério a malhação… Te cuida com o antidoping, Raphael…

Os quelônios mais amados da cultura-pop (sem medo de errar, não consigo lembrar de nenhuma outra tartaruga com tanta expressão) voltaram para a tela grande para mais pizza, artes-marciais e non-sense e, com certeza, nos fazer rir pra caramba. Primeiro é necessário avisar que o filme já está há algum tempo em cartaz portanto vá ver antes que tenha que alugar o DVD. Sério, é uma experiência que vale a pena. Por que eu demorei tanto para ver? Bem… Deixe-me contar uma história:

Vai dizer que não era o máximo esse grupo? =)

Minha infância e adolescência foi cercada por referências da cultura pop, porém uma das franquias que mais me acompanhou foi a desse quarteto de répteis com nomes de artistas renascentistas. Lembro de minha mãe me levando ainda infante para assistir o Segredo do Ooze (segundo filme das tartarugas que você pode ver AQUI) em um cinema que ficava, se não me engano, na Av. Padre Chagas. Cara, minha cabeça explodiu. Como eles faziam aquelas tartarugas humanoides tão perfeitas (sim, para a época, embora ainda hoje acredite que seja assim) e reais. Para uma criança qualquer coisa que levasse a alcunha de ninja era mágico, imagina quando eram quatro répteis humanizados que amavam comida italiana treinados por um rato simpático e amigos de uma jornalista gostosa que lutavam contra uma gangue liderado por um cara de armadura. E eram adolescentes. Sim, era tudo o que dava pra tentar imaginar, rs.

Santa Tartaruga!

Além disso havia o desenho que passava nas manhãs da Globo (que também era “ducaramba”) e os games (ah, os games!).

Dava pra jogar de 4. =Pp

Com exceção do TMNT 1 do nes (nintendinho) que era muito ruim todos os outros jogos arrebentavam. O 3 com cenas na praia, o do Snes com um chip bem utilizado para poder jogar um inimigo na tela e, claro, a versão do fliperama que permitia (junto com um dos Simpson que guardo na memória) poder jogar com mais três amigos simultaneamente.

Doni deve ter miopia. Não sabia que era possível em répteis.

Acredito que o segredo (não do Ooze, mas dos personagens) do sucesso além de tudo isso já citado era a diversidade de personalidades. Sim, nos quadrinhos que deram vida a obra todos usavam a mesma cor de faixa e não eram bem diferenciadas, mas quando elas ganharam a mídia elas não só vieram com as já famosas máscaras roxa, azul, laranja e vermelha como ganharam personalidades bem delineadas e um humor gostoso o suficiente para marcar sua infância.

Se tamanho é documento, Donatello é o mais bem servido, huhu…

Por serem 4 irmãos com gostos e personalidades diferentes não era raro que cada criança se identificasse com uma nas suas brincadeiras. A maioria gostava do Mike (Michelangelo) por ele ser o engraçadão beirando a idiotice, mas tinha os que gostavam do lado sério de Raphael, os que curtiam a liderança do Leonardo. Alguns iam pelas armas e nesse quesito tenho pena do Rafa, huhu. Meu irmão tinha no Léo sua favorita, mas nunca descobri se foi por ele ser xará dele ou algum motivo mais profundo que isso. Eu não sei o porquê, mas minha Tartaruga Ninja preferida sempre foi (e sempre será) o Donatello. Claro que eu poderia dizer que é por causa de sua sapiência (embora sejam tartarugas e não sapos =Pp), mas eu era criança, não sei se já era esse gênio que sou hoje (huhu =Pp).
Okay. Já dei um background para vocês entenderem a importância do quarteto para a geração dos anos 80 e 90. Mesmo com o péssimo filme número 3 (no japão feudal com viagem no tempo) a gurizada realmente era apaixonada por eles. Eu tinha muito medo que eles cagassem o filme novo e por muito tempo não se falasse mais nesses animais mestres do ninjitsu, mas (felizmente) não foi assim. O filme é bom. Muito bom!

Bate-papo no esgoto.

É difícil emplacar filmes/desenhos/games que marcaram época em versão repaginada. Nos trailers eu me assustei com o semblante que Michael Bay deu para as ninjas tartarugas. E não é só por causa do bico de quelônios que não estava mais lá, mas porque elas usavam um macacão de bambu e (nos trailers) faziam piadas horríveis. Era no nível do filme do Homem-Aranha, sabe qual é? Pois então. Megan Fox também me agoniava. E ainda tinha todo um boato que elas seriam alienigenas e não mais mutações. Caraca, vê se não é motivo para tirar o sono de um fanzoide.

Sensualizando com o bloco de notas. Quem nunca? =Pp

Porém pela primeira vez na vida dou os parabéns para o Bay (não gosto dos filmes dele cheio de ação robótica e apatia de personagens) que soube transportar os elementos essenciais de Michelangelo e sua turma para a década atual dando um visual moderno, mas lá no fundo, ainda eram as mesmas humoristas comedoras de pizza treinadas por um rato e… Ah, você já entendeu o ponto.

Acabando com a magia da coisa. O detalhe é que ele tá animado. É a Megan, a gente entende, kkkk.

O filme tem ação na medida certa, com lutas muito bem coreografadas (milagre se tratando do diretor), a Megan Fox (que é muito linda) materializou bem a April e sua determinação e sede de confusão, o Splinter é bem carismático e o cameraman (que pra mim é um motorista de repórteres) completou bem o time. O ponto mais fraco com certeza foi para o Destruidor que está muito caricaturizado, um Power Ranger misturado com o Inspetor Bugiganga. Bay ainda trouxe nele sua visão de Transformers. O personagem em si (um lutador japonês) era respeitoso e quando ele obteve sua armadura tudo ficou ainda melhor. Não fossem pelos apetrechos forçados teria sido um personagem legal. Inclusive a cena final com ele enfrentando o quarteto ninja mais a gostosa é muito grandioso.

Essa cena é hilária. Vai por mim. ;]

O humor é no ponto. Embora esteja em voga o pastelão escrachado no cinema nenhum filme (com exceção de Guardiões) esteve tão bem alicerçado no fazer rir. Inclusive tirou o gosto ruim da boca dos trailers, elas (piadas) dentro do contexto ficaram muito boas. Levei a superguria para assistir, ela que não tinha essa cancha das personagens que eu tenho (fora ser muito exigente para humor), riu às veras em muitas cenas. Muitas mesmo.

Até a dublê da Megan Fox é gostosinha, kkkk. Vai dizer que ela não podia ser a April também?

Falando nas personagens, elas são muito bem construidas e você realmente fica preocupado mesmo sabendo que não vai acontecer nada aos que levam o nome no título. Mesmo assim você fica roendo as unhas (se for mulher =Pp) e embarca nas cenas recheadas de um som de qualidade e efeitos especiais muito bonitos em cenas que às vezes não tem nenhum humano (tá, tem os atores com aquelas roupas esquisitíssimas, huhu). A cena que o Splinter enfrenta o Destruidor também é muito boa e você torce para ele não morrer. Também preste muita atenção na cena na neve com o close bondoso na bunda da Fox. Para as meninas tem o destaque heróico do Raphael. u.u”

Cena final é foda demais.

Ainda vale uma última observação. Em um momento avançado do filme Mike grita o velho refrão “Cowabunga” e aqui vai um elogio aos dubladores que mantiveram o nosso “Santa Tartaruga” no lugar, visto que a expressão havaiana não é tão célebre por aqui. Talvez o ponto fraco do filme é que a versão dublada não traga as vozes dos antigos filmes e desenhos, mas os novos dubladores mandaram bem também.
Bom, se ainda der tempo corra até uma sessão que esteja passando o filme e se divirta sem medo porque o filme é muito bom. Para velhos fãs e para os novos. Tem muitaaaaas refêrencias implícitas no filme. ;] Tudo na medida certa e bem dosado.

Pra arrebatar o post fiquem aí com uma versão feminina das tartarugas.

Pra tirar tinta do rego depois deve ser difícil. Uma semana defecando verde. =Pp

Que cascos, huh?


Toma Rumo Guri!!

TRG News: Até o Superman fez o desafio do balde de gelo.

Notícia vai, notícia vem e sempre vemos algo relacionado ao desafio do balde de gelo. Apesar da intenção boa por trás do desafio o que se viu foi um monte de arroz de festa querendo aparecer a custo zero. Mídia da internet, “Ceis” sabem. E rolou tantas, mas tantas versões dessa pataquada que as pessoas chegam a ter aversão quando ouvem as palavras gelo e balde juntas. Porém tenho que abrir uma exceção, pois realmente foi uma execução curiosa essa que vocês verão. Nada mais nada menos que o Superman (Cavill) e a Lois Lane, versão carne e osso mais gata (Amy, a ruiva), banharam-se sob água, gelo e tudo com toda caracterização possível. Isso sim foi foda, haha.

Eles desafiaram o Bats, mas se o Ben Affleck fizer volta a ser sem graça, huhu…

Toma Rumo Guri!!    

Animaction 3D – Mytho Logique

Okay, eu sei que é muito suspeito que os 3 primeiros vídeos que posto nessa coluna sejam da ESMA (aquela escola foderástica, já falei…), mas não tem jeito. As animações deles são cativantes. Os caras ensinam pra valer que pra fazer uma animação precisa manjar (manjadores manjarão, kkkk) de muito mais coisa do que riggings, renders e modelagem orgânica. É preciso ter um background por trás da história e expandi-la montando todo um enredo cheio de ricos detalhes. Mytho Logique conta a história de um sátiro (metade homem, metade bode) cuja namorada sonhadora tinha seu barato sempre cortado pelo modo lógico (uma criatura mistica sendo lógico, pois é) dele e que fica irritada ao perceber que seu namorado tem a imaginação do tamanho de uma noz. A confusão começa quando ela amuada se transforma em uma árvore e… Bom, você tem que ver para saber. Tem todo um pano de fundo baseado na mitologia grega com as ilustres participações inclusive de Baco e o safadão Zeus. Quem conhece um pouco mais da mitologia conhece sua fama de comedor e de sua transfiguração em animais para conseguir seu tento. Bom, assiste aí, a animação originalmente é em francês, mas para você não fazer biquinho tem legenda na língua bretã.

Tem alguma série que você gostaria de sugerir? Quem sabe ela não estará aqui na próxima semana. Tá, próxima não porque já sei qual será a próxima e, pasmem vocês, não é da ESMA, huhu…

Toma Rumo Guri!!

TRG na 4ª Comic-Con RS – Algures SEM CORTE

Fala, nerdaiada. Ainda na pilha da Comic-Con Multiverso RS vamos mostrar as melhores entrevistas que rolaram. E o melhor: Sem corte. Não se deixe enganar pelo banner, huhu.
E pra começar a primeira entrevista na íntegra é com Rafael, vulgo Algures. Você deve conhecê-lo de sites como MDM, Uareva e alguns filmes adultos por aí. Enfim, assistam e conheçam um pouco mais do cara e de seu trabalho.

Durante a semana postarei os outros. Fiquem no aguardo e…

Toma Rumo Guri!!

Toma Rumo Guri na 4ª Comic-Con RS Multiverso

Fala, nerdaiada maldita. Estamos mudando nosso processo criativo. Passamos para frente da câmera, graças a um microfone desgraçadamente legal, doação da empresa Saldanha LTDA, cujo senhor Saul (que não eu) é o dono, e estamos tentando (por que sempre falo no plural por aqui?) fazer algo mais dinâmico, mais divertido e continuadamente divertido. O tempo de vídeos de cobertura reduziu (juro que tentei deixar ele com menos de 10 minutos =( ), as edições estão mais simples e, bem, o repórter intrépido continua nerd e tosco. Inclusive esse banner esta aí pra confirmar a tosquice. Pankeka Show não existe mais, a partir de agora é o nome do site/canal mesmo. Então largue tudo que estiver fazendo, pegue um balde de pipoca com bastante manteiga, ligue pro seu amor e mande ela a merda (ou não), pois é hora do Show. Toma Rumo Guri na 4ª edição da Comic-Con RS, a Multiverso.

Esse é o vídeo principal, mas na sequência estarei liberando os vídeos mais legais na íntegra. E já sabem: Curtam, compartilhem e se possível deem uma cambalhota e digam ao mesmo tempo o nome do 12º presidente americano. =Pp

Toma Rumo Guri!!

Fantasia Nerd – Jessica, Wanda e Revy

Estava pensando em o que postar na sexta. Depois de uma rápida reflexão (5 segundos, sem brincadeira, kkkk) resolvi postar 3 fotos de cosplay que são, ou que ficaram, profissionais. Segue então as seletas fantasiadas escolhidas a dedo (ui!):

JESSICA NIGRI
Dispensa comentários, a cosplayer mais pop da atualidade (Não disse que é a melhor, huhu…).

FEITICEIRA ESCARLATE
Não sei o nome dessa dama, mas se descobrir juro que posto. Acho a personagem em questão uma das mais sexy da Marvel e realmente é difícil entender o porquê da escolha da Olsen number 3 para o papel. Bom, fica a foto de protesto.

REVY – BLACK LAGOON
Outra que ficarei devendo o nome. E com um adendo: Sou um ferrenho antitabagista. Por mim o fumo poderia ser banido do universo. A foto só passou no crivo (sacou? kkkk) porque realmente ficou muito legal. Caracterização e composição da cena. E no anime ela já acorda fumando então quem pode julgar? Segue a moçoila.

Bom, para uma sexta tá muito bom. Apreciem com moderação e até a próxima coluna Fantasia Nerd (hmmmm…. Hahaha. =Pp

Toma Rumo Guri!!

Animaction 3D – Eden

Estamos de volta de uma ressaquinha, haha. Estudar é bom, mas absorve uma energia que nem Nescau tá dando jeito. Tenho algumas ideias novas, mas isso converso com vocês mais para frente.
Voltando com nossa coluna de segunda volto a falar da toda-poderosa ESMA, escola francesa de animação que aborda histórias que geralmente você não vê no canal do tio Disney. Inclusive nessa que vos trago tem direito a nudez. De leve, mas uma graciosa bundinha da Eva, huhu. Sim, a história de Adão e sua parceira de Éden é visto de um ponto de vista onde a pureza não deixa se ver algumas coisas bem interessantes. É bonitinha a história e a modelagem dos personagens principais é bem bacana, longilínea e simples, embora os personagens secundários como Deus e o coelho sejam totalmente desproporcionais com o tipo dos personagens definidos. A música é praticamente ausente não deixando nenhuma coisa a ser dita sobre ela. Bom, chega de papo e assistam aí:

Coitado do coelhinho. Peitos são perigosos, sempre disse isso.

TOMA RUMO GURI!!

Conto De(nte)mente

Caio estava angustiado. Ouvia o barulho infernal transpassar pela porta de madeira. Se não estivesse com dor rangeria os dentes tamanho medo que começava a lhe tomar por completo. Uma pequena mulher ruiva de decote generoso levantou-se e pegou um copo d’água no bebedouro. Voltou com a coluna ereta e suas nádegas balançando graciosamente por baixo do pano vermelho de seu vestido. Esvaziou o copo na face do homem nervoso. Ele olhou perplexo para a garota e essa em movimentos ligeiros puxou boa parte da roupa sobre o soutien e mostrou um pedaço de seu mamilo que parecia um cravo sobre um lindo doce de caju desses de festinhas animadas. O rapaz gelou e esqueceu por alguns segundos seu pavor. Ela disse:
— Entre lá bonitinho e comportado e eu lhe darei eles. Combinado?
Caio acenou a cabeça em sinal positivo. Estava perplexo e parecia que um felino não apenas havia comido sua língua, mas também feito dela uma bola de carne tamanho sua boca pareceu inchada. Ele não sabia se seus dentes subiram ou se seu céu da boca desceu e isso pareceu vagamente um louvor do Padre Marcelo. Mas ele não era religioso e pensou com convicção nas mamadas. Levantou de bate e pronto e bateu com o punho sobre a parte do peito onde seu coração batia, apesar das artérias pesadas e entupidas em detrimento de uma vida regada por fast-foods.
— Eu vou. E prometo não ter medo. — Seus olhos faiscavam de uma determinação inarredável. Ouviu um ribombar que parecia vagamente uma voz lhe chamando de dentro do consultório. Deixou a sala de visita para trás onde uma jovem enxugava as lágrimas tamanho orgulho sentia.
Foi recebido por um travesti que vestia um uniforme de enfermeira gostosa. O nome no jaleco dizia “Mara”. “Ela” pediu que o cliente sentasse para que ela começasse o procedimento. Nervoso, mas ainda convicto obedeceu. Mara amarrou os braços e pernas do pobre rapaz com uma corda de material grosso e aplicou um excelente nó de marinheiro. Havia aprendido tantas coisas que levava para toda a vida quando serviu a Marinha, refletiu a enfermeira de braços fortes. Seus dedos afofaram algodões na goela de Caio e sem querer riscou sua unha rosa-calcinha no canino dele. Ele sentiu um gosto de esmalte na sua língua. Cada segundo distanciava mais sua coragem. Mas ainda estava certo do que queria. Aguentou na pele.
Então entrou o doutor. O médico dos pré-molares difíceis, o cirurgião dos canais. Um homem com o rosto largo e inexpressível. Sua pele era quase marrom e suas sobrancelhas lembravam a púbis da Claudia Ohana. Vestia uma camiseta preta por baixo de sua vestimenta de trabalho havia marcas de batom aparecendo pela parte não abotoada em seu pescoço. Ele checou o trabalho feito pela sua assistente e soltou uma interjeição de raiva. Ela havia esquecido o principal. Apertou mais um pouco os apetrechos e puxou uma corrente prendendo o tronco e sorriu para o jovem.
— Segurança. — Disse quase tossindo. Então em um ato natural abaixou as calças. O rapazote deu um pulo e todos aqueles braços de cordão e metal mantiveram ele na cadeira.
— Calma, jovem. Não dói tanto assim. — Apertou um botão e a cadeira inclinou como uma gangorra daquelas que toda praça tem uma ou duas enferrujadas. Caio pensou em gritar, mas a mulher atraente com tetas brancas lhe mantinham a língua parada sem reverberação. Não podia soltar um pio que fosse. Cravou as unhas no couro macio e emitiu um barulho abafado de peido de velha. O dentista com ar de neurocirurgião estalou os dedos no ritmo de uma melodia antiga de AC/DC e de trás de um biombo 5 anões vieram ao encontro deles em um trenzinho alegre. O último ainda tinha em sua mão uma taça de vinho. Seus pequenos narizes estavam vermelhos e seus olhos diminutos estavam inebriados. Pegaram um enorme cilindro dividindo o peso do mesmo entre seus 10 ombrinhos tacanhos. O menor deles levou uma concha de plástico até a boca do paciente e um gás incolor foi enchendo o recipiente. Caio sentiu suas pálpebras pesando como se o World Trade Center fosse amarrado a seus cílios. Sua retina contemplou os 5 anões despindo-se uns aos outros com exceção do maior que conseguia tirar suas próprias meias. Todos estavam agora nus. Farelos de biscoito enchiam seus olhos. Não conseguia aguentar acordado. Ouviu um silvo acobreado que lhe arrepiou a coluna e a alma. O anão maior correu desnudo e abriu uma portinhola cujo som de trás sugeria algum animal raivoso. Não dava mais. Dormiu.
Acordou em uma sala cheia de sofás para uma pessoa. Quase uma cadeira. Estava nu e babava um pouco de sangue. Havia um espelho perto de seu assento e com algum esforço correu até o objeto que o refletia. Deu um sorriso forçado e viu que cada um dos seus dentes pares havia sido extraído. O sorriso banguela transformou-se em uma careta de horror. Sentiu um tapinha na bunda, amistoso e quente. Cordial.
— Olha só quem acordou. Desculpe a barbeiragem. Não sabia qual era o dente que lhe doía. Anotei no meu caderninho e mostrarei ao meu supervisor. Próxima vez não vai ter erro algum, posso lhe garantir.
Caio sentiu vontade de gritar. Porém sua língua estava dormente e com um gosto estranho. Havia ainda fluídos com cheiros nefastos entre seus lados interiores da bochecha. Tinha vontade de chorar.  Passou a mão no traseiro, estava dolorido do provável tempo preso naquela cadeira desconfortável. Notou que seu dente ruim realmente melhorara. Apertou a mão do homem dos dentes com movimentos firmes e disparou para a porta de saída após vestir-se.
Não encontrou ninguém. Só uma velha com cabelos de fogo. Ela lhe tacou um beijo soprado em sua direção, mas ele ignorou-a totalmente. Era sempre assim, ela suspirou. A esperança é um jovem que com as intempéries da vida acaba enfraquecendo e perdendo seu valor pela senilidade. Frustrado saiu a toda velocidade sem olhar para trás. Por seus ombros ficava para trás uma enorme placa na saída do enorme empreendimento que dizia:
Complexo de Saúde Universitário do Dr. Josef Mengele.
Ensinando aos nossos futuros doutores e especialistas o ofício como arte. Tratamento gratuito para aprendizado de nosso corpo discente. Vagas urgentes.

Curta Laços

Fala, povo que lê e que escreve. Seguindo a onda do último post trago lhes um curta que mostra a parte oposta da do roteiro, a parte já tranposta para o visual. Ese curta da Clarice Falcão (o roteiro é da mãe dela, na verdade) ganhou um prêmio do Youtube e muito merecido. Notem como as palavras soam bonitas e o final é maestral. A música também dá um toque, mas nosso objetivo é mais as letras e as idéias, não é mesmo? Muitos escritores se limitam buscando apenas textos para se espelhar, mas muitos curtas-metragens estão aí dando show de criatividade, trabalho bem feito e de primor no roteiro.

Gostei! E vocês? Comentem aí.